Veja quem são as vítimas assassinadas por homem que tirou a própria vida em Palmas

Triplo homicídio aconteceu na Jardim Aureny I, na região sul da cidade. Vítimas são a ex-mulher do atirador, a mãe e o atual companheiro dela.

Compartilhe:

As três vítimas que foram assassinadas a tiros em Palmas foram identificadas como membros da mesma família. O agressor, Valber Oliveira da Silva, de 35 anos, se matou após os disparos. A motivação do crime seria o término do relacionamento com Aristania de Moura Pereira, de 29 anos.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Aristania, mãe de quatro filhos e maquiadora de profissão, estava acompanhada de sua mãe, Antonia Mary de Moura Pereira, de 47 anos, e do atual companheiro de Antônia, Aminadabe Fernandes Rodrigues, de 44 anos. Segundo informações da SSP, Aminadabe, conhecido como ‘João’, se identificava como homem.

De acordo com informações da Polícia Militar, o crime aconteceu no Jardim Aureny I, na noite de quinta-feira (11). Duas pessoas morreram na rua e outras duas dentro de uma residência.

No local do crime foram encontrados dois carregadores contendo munição de calibre .40, enquanto cápsulas do mesmo calibre estavam espalhadas pela área, embora a arma em questão não tenha sido localizada.

Homem mata a ex-mulher e mais duas pessoas e depois tira a própria vida em Palmas
Foto: TV Anhanguera

Duas das vítimas foram declaradas mortas no local, enquanto as outras duas foram socorridas e levadas à UPA Sul, onde, posteriormente, foram confirmados os óbitos.

Os corpos das vítimas e do agressor foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Palmas, onde passaram por exames de necropsia e devem ser liberados aos familiares na manhã de sexta-feira (12).

O caso está sob investigação da 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Palmas. Peritos da Polícia Científica também estiveram no local para conduzir os procedimentos relativos ao caso.

Centro de Valorização da Vida (CVV)

O Centro de Valorização da Vida (CVV) oferece apoio emocional gratuito e confidencial a quem está passando por momentos difíceis, incluindo prevenção ao suicídio.

O serviço voluntário está disponível por telefone, e-mail, chat e presencialmente, garantindo um espaço seguro para conversas acolhedoras e sigilosas.

Voluntários atendem pelo telefone 188. Também é possível conversar via e-mail e chat através do site www.cvv.org.br, ou até pessoalmente, na Rua Campos Melo, 189, no bairro Vila Mathias. O local funciona 24h.