Quatro jovens são encontradas mortas em menos de uma semana no Ceará

Dois adolescentes foram apreendidos por suspeita de envolvimento nos assassinatos de três vítimas, no município de Tianguá.

Compartilhe:

Quatro jovens desaparecidas foram encontradas mortas em menos de uma semana, nas cidades de Tianguá e Itarema, interior do Ceará, com sinais de violência, nesta quarta-feira (10) e na sexta-feira anterior (5).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Duas das vítimas eram primas e desapareceram no mesmo dia, conforme relatado por familiares. Os corpos delas foram encontrados juntos pela polícia e enterrados na zona rural de Tianguá, mesma localidade onde ocorreu o desaparecimento de outra vítima. A quarta jovem desapareceu de Itarema.

Os casos estão sob investigação da Delegacia Regional de Tianguá e da Delegacia Regional de Acaraú. Dois adolescentes foram apreendidos sob suspeita de envolvimento nas três mortes ocorridas em Tianguá.

As vítimas são:

  • Eveline Souza Mendes, 18 anos;
  • Marina Nascimento Souza, prima de Eveline, 15 anos;
  • Ana Vitória, sem idade informada;
  • Júlia Rafaela, 17 anos.

Desaparecimentos

Segundo familiares das duas jovens, Eveline e Marina desapareceram em 1º de abril, em Tianguá, em circunstâncias distintas. Eveline foi abordada por um casal na Rua Adalto Damasceno, no Bairro Santo Antônio, e levada em um mototáxi. No mesmo dia, Marina desapareceu após sair da casa do namorado no Bairro Córrego, também em um mototáxi.

Ana Vitória desapareceu em 23 de março, após ser levada da casa da namorada por dois homens, também em Tianguá.

Já Júlia Rafaela sumiu em 7 de abril, após sair de casa no Loteamento Novo, em Itarema, para ir à praia.

Corpos foram encontrados

Após nove dias de busca, a polícia encontrou os corpos das duas primas enterrados em uma cova no Sítio Caracol, zona rural de Tianguá, nesta quarta-feira (10).

No mesmo dia, o corpo de Júlia Rafaela foi localizado na zona rural de Acaraú, cidade vizinha à que ela morava.

O corpo de Ana Vitória foi encontrado na sexta-feira passada (5), nas proximidades de um campo de futebol em Tianguá.

As primas foram encontradas mortas com marcas de tortura na zona rural de Tianguá. Eveline e Marina estavam enroladas em um lençol, em uma cova de aproximadamente um metro e meio de profundidade, em meio a uma plantação de feijão. Apresentavam marcas de tortura e uma delas tinha uma corda presa no pescoço.

Ana Vitória teve a cabeça decapitada e, como as outras vítimas, tinha várias lesões pelo corpo.

Júlia Rafaela apresentava lesões de arma de fogo pelo corpo.

Adolescente apreendidos

Dois adolescentes, ambos de 15 anos, foram apreendidos nesta quarta-feira (10), sob suspeita de envolvimento nas mortes das duas primas e de Ana Vitória.

Os suspeitos foram conduzidos para a Delegacia Regional de Tianguá, onde um ato infracional análogo ao crime de homicídio foi registrado contra eles.

Em relação ao caso de Júlia Rafaela, nenhum suspeito foi preso até o momento, e o caso está sendo investigado pela Delegacia Regional de Acaraú.

Investigação

Segundo a polícia, as três mortes em Tianguá são investigadas a partir da apreensão dos dois adolescentes suspeitos, que estariam envolvidos nos crimes. Já o corpo de Júlia Rafaela foi encontrado em Itarema, cidade a 220 km de Tianguá, e constitui outra investigação.