Grupo é preso em GO após homem se passar por filho de idosa do TO e aplicar golpe de R$ 4 mil

Polícia conseguiu identificar os suspeitos e fazer prisões em Goiás. Grupo era especialista em aplicar golpes por meio de aplicativos de conversa.

Compartilhe:

A polícia pendeu quatro homens suspeitos de aplicarem golpes por meio de dispositivos móveis. A captura ocorreu após ludibriarem uma idosa do Tocantins, fazendo-a efetuar o pagamento de dois boletos, totalizando R$ 4 mil.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Os nomes dos suspeitos não foram revelados. A detenção ocorreu em Cristalina (GO) como resultado de uma operação conjunta entre a Polícia Civil do Tocantins e a Polícia Militar de Goiás. Conforme as autoridades, o grupo criminoso era especializado em golpes por meio de aplicativos de mensagens em diversos estados.

A quadrilha foi capturada após um dos criminosos se passar pelo filho da idosa, residente em Dianópolis, no sudeste do estado, na manhã de quarta-feira (6).

Os golpistas solicitaram que a vítima pagasse um boleto no valor de R$ 3.980,00. Diante do insucesso da transação, enviaram posteriormente dois boletos de R$ 2 mil. Acreditando estar auxiliando o filho, a idosa efetuou os pagamentos.

Mais tarde, ao indagar o filho sobre os pagamentos em seu restaurante, ela descobriu que ele não tinha conhecimento do ocorrido, revelando assim que havia caído em um golpe.

No mesmo dia, a idosa registrou o golpe na delegacia, dando início a uma investigação policial. Descobriu-se que os criminosos eram originários de Goiás. A PM do estado vizinho foi acionada e conseguiu localizar um homem de 22 anos que recebeu o dinheiro.

Ele confessou sua participação no esquema e apontou os outros três criminosos que faziam parte do golpe, simulando serem parentes das vítimas para solicitar o pagamento de boletos ou transferências via Pix.

Os quatro foram detidos, e seus celulares foram apreendidos. Eles enfrentarão acusações de associação criminosa e estelionato virtual.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.