Vídeo: Corpo de influencer vítima de acidente entre carro e carreta é enterrado em Ponte Alta do TO

Em meio a homenagens de familiares, amigos e alunos, o corpo de Lucian foi levado em cortejo até o Cemitério da cidade. Condutor da carreta prestou depoimento à polícia e foi liberado.

Compartilhe:

O corpo do influencer de humor, Lucian Rufo Barbosa, de 34 anos foi sepultado na tarde de sábado (13), no cemitério de Ponte Alta do Tocantins, na região do Jalapão. Lucian morreu após o carro que ele conduzia colidir com uma carreta na TO-255.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O corpo do influencer foi velado na casa dos pais, com quem ele morava. Em meio a homenagens de familiares, amigos, alunos e seguidores, o corpo de Lucian foi levado em cortejo até o Cemitério Municipal São Judas Tadeu.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), o veículo em que Lucian estava colidiu com uma carreta a apenas cinco quilômetros de Ponte Alta. O condutor do veículo de carga sofreu apenas ferimentos leves.

Vídeo:

Devido ao forte impacto, Lucian morreu no local. O corpo do influencer foi levado para o Núcleo de Medicina Legal de Porto Nacional, e liberado para velório e sepultamento após necrópsia.

Lucian, conhecido por seus vídeos humorísticos nas redes sociais, possuía mais de 51 mil seguidores em seu perfil no Instagram. Além de influenciador digital, ele era servidor contratado da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), trabalhando no Colégio Estadual Adolfo Soares.

Influencer de humor morre em acidente envolvendo carro em carreta na TO-255
Foto: Divulgação

Motorista da carreta foi ouvido e liberado

O motorista da carreta envolvido no acidente que matou o influencer Lucian Rufo se apresentou na delegacia para prestar depoimento sobre a batida no carro em que o humorista estava. Ele teria fugido do local do acidente depois de pedir que testemunhas chamassem os órgãos competentes.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o motorista foi ouvido na 11ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional, e em seguida foi liberado.

O caso será investigado pela 81ª Delegacia de Polícia Civil de Ponte Alta do Tocantins, por meio de inquérito a ser instaurado.