Veja quem são os PMs do TO presos suspeitos de matar mulher na porta de casa no MA

Dupla foi detida com uma arma sem numeração e em moto sem placa, momentos após o crime. Vítima de feminicídio seria tia de um dos policiais presos.

Compartilhe:

Os dois policiais militares do Tocantins suspeitos de assassinarem a tiros uma mulher em Imperatriz, no Maranhão, foram identificados como o cabo Etevaldo José Machado Silva Júnior e soldado Elielson Rocha Sales. Eles encontram-se presos desde o último sábado (10) na cidade maranhense. A vítima, a dona de casa Maria de Jesus Souza Morais, é tia de Etevaldo.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Elielson Rocha Sales faz parte da última turma de soldados formados pela Polícia Militar do Tocantins.

O comando-geral da PM, em comunicado oficial, informou que iniciou uma investigação interna para apurar o comportamento dos indivíduos envolvidos. A instituição lamentou o ocorrido e reafirmou seu compromisso com a imparcialidade, destacando que não tolera condutas incompatíveis com a dignidade do serviço público.

Feminicídio

Conforme as investigações da Polícia Civil do Maranhão, o crime ocorreu enquanto policiais militares de Imperatriz realizavam buscas por uma pessoa que havia escapado de uma abordagem policial e se escondeu na residência de Maria de Jesus.

Dois PMs do Tocantins são presos por suspeita de assassinarem uma mulher no Maranhão
Maria de Jesus foi morta na porta de casa – Foto: Divulgação

Durante a presença dos PMs maranhenses no local, foram ouvidos disparos de arma de fogo do lado externo da residência, resultando na descoberta do falecimento de Maria de Jesus.

“Maria de Jesus estava na frente da casa vizinha quando dois indivíduos chegaram em uma motocicleta. Um dos suspeitos desembarcou, aproximou-se da vítima e efetuou um disparo em sua direção. Após a queda da vítima, o atirador efetuou mais dois disparos antes de fugir na motocicleta”, declarou o delegado James dos Anjos, responsável pela Delegacia de Homicídios de Imperatriz.

Os suspeitos foram detidos logo em seguida pelos policiais maranhenses, após informações fornecidas pela população sobre a direção da fuga dos agressores.

O delegado destacou que as investigações indicam que os policiais do Tocantins são os responsáveis pelo crime.

A Polícia considera a possibilidade de feminicídio, pois há suspeitas de que Maria de Jesus mantinha um relacionamento com uma pessoa com quem o sobrinho, o PM Etevaldo José, tinha desavenças.

A Justiça do Maranhão manteve a prisão em flagrante dos acusados, baseando-se na gravidade dos fatos constatados até o momento. Os acusados negaram o crime, alegando estarem a caminho do aeroporto para realizar exercícios físicos. No entanto, foram encontrados com uma arma de fogo com a numeração raspada, sem documentos pessoais de identificação, além de estarem conduzindo uma motocicleta Honda Biz branca sem placa.

Por meio de nota, a Polícia Militar do Tocantins declarou que foi informada sobre a prisão dos dois policiais na noite do dia 10 de fevereiro em Imperatriz, Maranhão. A instituição já iniciou as medidas preliminares para investigação interna e está acompanhando o desenrolar do caso. Os policiais permanecem detidos em uma Unidade Policial Militar na cidade de Imperatriz, à disposição da Justiça. A PM reiterou seu compromisso com a legalidade, imparcialidade e repudiou quaisquer ações incompatíveis com a dignidade da função pública.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp