PM é preso por passar a mão nas pernas de passageira dentro de ônibus no sul do Tocantins

Vítima acionou a PRF que levou suspeito para a delegacia de Gurupi. Policial de 33 anos foi preso em flagrante e levado para um batalhão da PM.

Compartilhe:

Na madrugada deste sábado (1º) em Gurupi, um policial militar foi preso suspeita de importunar sexualmente uma passageira de um ônibus interestadual. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o caso ocorreu por volta da meia-noite. O suspeito, de 33 anos, teria tocado as pernas da vítima e encostado as partes íntimas nela durante a viagem.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O policial embarcou em Colinas do Tocantins com destino a Goiânia (GO). A vítima, que já estava no ônibus, denunciou o assédio à PRF quando passavam por Aliança do Tocantins. O ônibus continuou até Gurupi para solicitar reforço local. O nome do suspeito não foi divulgado.

A Polícia Militar confirmou a ocorrência envolvendo um policial da ativa. O suspeito foi levado à 12ª Central de Atendimento da Polícia Civil e depois preso em uma Unidade da Polícia Militar, estando à disposição da Justiça.

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins disse que o homem foi autuado em flagrante e que as investigações estão sob sigilo.

A PM informou que já iniciou um processo disciplinar para apurar a conduta do policial. A corporação destacou que “não coaduna com quaisquer desvios de conduta por seus integrantes.”

Nota da PM:

Em relação à ocorrência registrada neste sábado, 1, por volta das 02h40min, na Avenida Santana, centro, em Gurupi, a Instituição confirma que o fato em questão envolveu um policial militar da ativa.

O policial foi preso pela Polícia Rodoviária Federal e autuado pela Infração Penal de Importunação Sexual. Ele encontra-se recolhido em uma Unidade Militar, onde fica à disposição da justiça.

A Polícia Militar esclarece que já determinou a abertura do processo disciplinar para apurar as circunstâncias e condutas do militar.

A Instituição reafirma à sociedade seu compromisso com a lei, a ordem e a ética, destacando ainda que não coaduna com quaisquer desvios de conduta, porventura cometidos por seus integrantes.