Homem morre ao ser baleado por policial em bar dois meses após perder filho em troca de tiros com a PM

Nelson Sales de 50 anos foi baleado em um bar de Gurupi, no sul do Tocantins. Ele é pai de Dyesley Sales Santos, que morreu em março deste ano durante uma troca de tiros com PMs.

Compartilhe:

Nelson Costa Sales, de 50 anos, foi morto após ser baleado em um bar nesta sexta-feira (31), em Gurupi, no sul do estado. Segundo o boletim de ocorrência, o disparo foi efetuado por um policial militar durante uma abordagem. Nelson é pai de um jovem que foi morto em confronto com a PM em março deste ano e, na época, havia denunciado a morte do filho ao Ministério Público Estadual.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O caso ocorreu por volta do meio-dia, no bairro Alto da Boa Vista. De acordo com o boletim de ocorrência registrado pela família, Nelson estava no bar acompanhado do proprietário. Em determinado momento, ao sair do balcão, Nelson encontrou um policial que estava realizando uma abordagem.

Conforme o documento, Nelson teria se assustado ao ver o policial e tentou se afastar, momento em que foi baleado na região abdominal. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e levou a vítima ao Hospital Regional de Gurupi, onde ele faleceu.

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP) afirmou que Nelson portava uma pistola 380 e resistiu à abordagem. O caso foi registrado como morte por intervenção policial, e a arma foi apreendida. A investigação será conduzida pela 3ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Gurupi.

O corpo de Nelson foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Gurupi para necropsia e posterior liberação aos familiares. .

Filho morto em confronto

O filho de Nelson, Dyesley Sales Santos, de 24 anos, foi morto em março deste ano durante uma suposta troca de tiros com a Polícia Militar em uma estrada de chão que leva ao Residencial Madrid, em Gurupi. Antes de morrer, ele havia relatado ao pai que estava sendo perseguido por PMs.

Na ocasião, Marcos Vinícius Oliveira Lima Gomes, de 29 anos, também morreu no confronto. A Polícia Militar afirmou que os policiais viram o carro dos dois em atitude considerada suspeita e tentaram abordá-los, mas os suspeitos abriram fogo e os policiais militares revidaram.

Os policiais envolvidos foram ouvidos pela Polícia Civil, e o caso continua em investigação.

De acordo com a família, Dyesley foi preso por tráfico de drogas em 2019, mas foi solto em 2022 e não estava mais envolvido com crimes. Em um áudio enviado ao pai dias antes de morrer, ele afirmou que estava sendo perseguido pela mesma equipe da força tática há quatro meses.

Dyesley relatou que, em fevereiro, policiais invadiram sua casa durante a madrugada procurando por “flagrantes”. Nelson também contou que a polícia fazia abordagens frequentes desde que seu filho saiu de casa.

No dia do confronto, Dyesley foi abordado pelos policiais denunciados próximo à Escola Municipal Odair Lúcio.

Naquela ocasião, a Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a conduta dos policiais militares, e a investigação ficou sob a responsabilidade da 3ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa de Gurupi. Nelson havia denunciado os policiais ao Ministério Público do Tocantins, que iniciou uma investigação através da 8ª Promotoria de Justiça de Gurupi.

O que diz a Secretaria de Segurança Pública

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins (SSP/TO) informou que, nesta sexta-feira, 31, Nelson Costa Sales morreu em confronto com policiais militares no setor Jardim dos Buritis, em Gurupi. O caso foi registrado como morte por intervenção de agente do Estado. Segundo a PC, Nelson portava uma pistola 380 e resistiu à abordagem. Ele foi socorrido, mas faleceu no hospital.

A perícia esteve no local e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Gurupi para necropsia. A arma de Nelson foi apreendida. O caso será investigado pela 3ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP-Gurupi) para apurar todas as circunstâncias da ocorrência.