Justiça revoga pedido de prisão contra suspeito de envolvimento na morte de empresário

Vítima estava dentro de uma caminhonete quando foi baleada com três tiros na avenida Palmas Brasil. Suspeito se apresentou à polícia e vai responder em liberdade.

Compartilhe

 

A ordem de prisão temporária contra Bruno Teixeira da Cunha, de 36 anos, foi revogada pela Justiça revogou nesta quarta-feira (12). Ele é investigado por suposto envolvimento na morte do empresário Elvisley Costa de Lima, de 54 anos. O crime aconteceu no estacionamento da avenida Palmas Brasil no dia 24 de janeiro.

O empresário estava dentro de uma caminhonete quando foi baleada com três tiros. O caso é investigado pela 1ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Bruno Teixeira se apresentou em Palmas, junto com o advogado, nesta quarta-feira (12) e vai responder ao inquérito em liberdade.

Conforme as investigações da Polícia Civil, ele é apontado como mentor do crime.

A decisão é do juiz Marcelo Eliseu Rostirolla, da 1ª Vara Criminal de Palmas. O magistrado apontou que há indícios de participação de Bruno Teixeira no crime, mas não há necessidade da prisão.

Elvisley Costa de Lima – Foto: Reprodução

“Ocorre que, embora inequívoca a existência do crime, bem como demonstrado fortes indícios de que o representado participou do crime de homicídio qualificado em questão, o ora requerente se apresentou espontaneamente a autoridade judiciária, bem como disponibilizou documentação pessoal, inclusive passaporte, demonstrando que pretende colaborar com a justiça”, diz trecho da decisão.

A ordem de prisão contra Bruno Teixeira saiu ainda na semana passada, mas ele estaria viajando com a família. Um mandado de busca e apreensão foi cumprido em endereços dele no último sábado (8). Para o advogado de defesa, Leandro Manzano, o juiz entendeu que não se encontravam preenchido os requisitos para a manutenção da prisão e procedeu à sua revogação.

“Bruno sempre esteve à disposição dos órgãos de persecução penal, uma vez que possui total interesse no deslinde do caso, pois à semelhança do senhor Elvisley, correu uma seríssimo risco de também ser vítima de homicídio”, afirmou a defesa.

Um segundo suspeito de envolvimento no crime está sendo procurado pela polícia.

Foto: Reprodução

Entenda

O empresário Elvisley Costa de Lima morreu após ser baleado dentro de uma caminhonete no estacionamento da avenida Palmas Brasil, plano diretor sul da capital.  Ele levou pelo menos três tiros no peito.

Câmeras de segurança de um restaurante flagraram o momento em que o empresário foi baleado. O vídeo mostra que o criminoso estacionou a motocicleta na passagem entre a avenida e a parte interna da quadra 704 Sul, ele desce e caminha até o veículo estacionado.

Sem dizer nada, o homem faz os disparos contra o vidro ainda fechado. Ele não tirou o capacete em nenhum momento. Logo depois, o criminoso volta para onde a motocicleta ficou estacionada e foge. A moto usada por ele está no contra luz e não é possível ter certeza da cor.

O vídeo também mostra que o outro homem que estava no carro saiu logo após os disparos e caiu no chão atrás do veículo. Ele tem 36 anos e foi ouvido pela polícia.

A Secretária de Segurança Pública informou que, em conformidade com as investigações, não há dúvidas de que o homem de 36 anos armou uma emboscada para atrair Elvisley até o local do crime, onde o executor já estava aguardando.