Fisiculturista é preso por espancar a mulher, levá-la a hospital inconsciente e dizer que ela caiu em casa

Vítima está em estado gravíssimo, em coma e internada há mais de uma semana em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Fisiculturista tem um histórico de violência doméstica.

Compartilhe:

Um fisiculturista foi preso nesta sexta-feira (17) sob suspeita de espancar sua esposa, levá-la ao hospital inconsciente e alegar que ela havia caído em casa. De acordo com a Polícia Civil, a vítima está em estado gravíssimo, em coma, e internada há mais de uma semana em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A vítima, de 31 anos, deu entrada no hospital no dia 10 de maio. Os nomes dela e do hospital não foram divulgados, impossibilitando a verificação do estado de saúde atual.

Denúncia

A Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, investiga o caso. A delegada Bruna Coelho relatou que a polícia foi acionada pelo hospital.

“O hospital nos informou que as múltiplas lesões apresentadas pela paciente não eram compatíveis com uma queda. Ela sofreu traumatismo craniano em ambos os lados da cabeça e na base do crânio, fraturou a clavícula, oito costelas e teve várias escoriações pelo corpo”, disse a delegada.

Investigação

Após receber a denúncia, a polícia iniciou a investigação. “Fomos até a residência e solicitamos uma perícia no local. Um perito também esteve no hospital, e ouvimos várias testemunhas”, detalhou Coelho. A delegada acredita que o fisiculturista agrediu a esposa e a levou ao hospital.

“Ele afirmou à equipe médica que ela estava limpando a casa quando escorregou e caiu. Segundo ele, ela convulsionou, e as lesões foram causadas pela queda. Então, ele a deu um banho e a levou ao hospital, onde ela foi imediatamente submetida a uma cirurgia e depois transferida para a UTI”, explicou.

Histórico de Violência

A investigação revelou que o fisiculturista tem um histórico de violência doméstica. “Descobrimos que ele tem antecedentes de violência doméstica, incluindo um caso de Maria da Penha contra uma ex-namorada e a atual vítima. Houve um inquérito anterior por lesão corporal devido a murros, socos e chutes”, disse Coelho.

A delegada informou que, nesse primeiro inquérito, a vítima solicitou uma medida protetiva, mas retirou o pedido quando reatou o relacionamento com o agressor. Devido a esses antecedentes, Coelho solicitou a prisão preventiva do fisiculturista, que agora enfrenta acusações de tentativa de feminicídio, conforme a Polícia Civil.