Após 50 dias, foragidos da penitenciária federal de Mossoró são recapturados no Pará; Vídeo

Rogério Mendonça e Deibson Nascimento fugiram em 14 de fevereiro. Dupla foi recapturada pela PF e PRF em Marabá (PA), a 1,6 mil km de Mossoró.

Compartilhe:

A Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal recapturaram nesta quinta-feira (4), em Marabá (PA), os dois fugitivos que haviam escapado da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A recaptura ocorreu por volta das 13h30 desta quinta, após 50 dias de fuga.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Marabá, situada no Sudeste do Pará, está a mais de 1.600 quilômetros de distância de Mossoró. Traçando uma “linha reta” entre as duas cidades, o percurso passa por pelo menos cinco estados: além de Pará e Rio Grande do Norte, também por Ceará, Piauí e Maranhão – e, dependendo do trajeto, pelo Norte do Tocantins.

Vídeos que circulas nas redes socais mostram momento em que os fugitivos recapturados são levados à sede da PF em Marabá. Assista:

A operação envolveu o monitoramento de três veículos que, segundo as investigações, davam cobertura à fuga – ao todo, seis pessoas foram presas nos três carros. Um dos foragidos foi capturado pela PF, e o outro, pela PRF.

Os fugitivos, membros do Comando Vermelho, Rogério da Silva Mendonça, de 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, de 33 anos, haviam fugido do presídio em 14 de fevereiro.

A PF emitiu uma nota oficial informando: “Na tarde desta quinta-feira (4), em uma ação conjunta das polícias Federal e Rodoviária Federal, foram presos, em Marabá (PA), os foragidos do Sistema Penitenciário Federal Rogério Mendonça e Deibson Nascimento.”

Os suspeitos foram detidos na ponte que atravessa o Rio Tocantins e nas proximidades. A abordagem foi realizada nesse local para evitar uma possível fuga pelo rio. Com o grupo, foram apreendidos um fuzil com dois carregadores, dinheiro e oito celulares.

Após 50 dias, PF e PRF recapturam foragidos da penitenciária federal de Mossoró no Pará; Vídeo
Foto: Reprodução

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, destacou que as prisões representam “uma vitória do Estado brasileiro sobre o crime organizado”.

Em uma coletiva de imprensa, Lewandowski afirmou que os fugitivos contavam com apoio de uma facção criminosa e tinham planos de fugir para o exterior.

Investigadores informaram que a dupla de fugitivos será transferida de volta para Mossoró. Essa decisão é considerada uma “questão de honra” para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, responsável pela coordenação do sistema penitenciário federal.

Os dois presos, originalmente do Acre, estavam na unidade desde setembro de 2023 e faziam parte da facção criminosa Comando Vermelho.

Para escapar da penitenciária de Mossoró, eles abriram um buraco atrás de uma luminária do presídio e cortaram duas cercas de arame utilizando ferramentas de uma obra em andamento no local. Essa foi a primeira fuga registrada na história do sistema penitenciário federal, que inclui ainda penitenciárias em Brasília (DF), Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO).