Vídeo: Produtor rural se surpreende ao pescar peixe raro em Goiás; ‘traíra de ouro’

Família disse que pensou em vender o animal e não teve coragem de comê-lo.

Compartilhe:

Uma rotineira pescaria em busca do jantar se transformou em uma experiência singular para o produtor rural Sebastião Pinheiro, de 55 anos, morador Nazário, no oeste de Goiás. Durante a pesca, ele se surpreendeu ao fisgar um peixe raro, uma ‘traíra dourada’.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Diferentemente de uma típica “história de pescador”, como sugere o ditado popular, vídeos registraram o animal durante a captura.”A pescaria transcorria normalmente, como costumo fazer. No entanto, algo inusitado ocorreu quando pesquei um peixe diferente. Fiquei surpreso porque ele apresentava uma cor singular, algo que nunca havia visto antes”, revelou Sebastião.

Assista o vídeo:

O episódio ocorreu na represa da Fazenda Bom Sucesso, onde a família do produtor rural trabalha, na última segunda-feira (29). Gilmara Junqueira, especialista em reprodução e produção de peixes, explicou que a traíra dourada é um exemplar leucístico, uma condição genética semelhante ao albinismo.

“Peixes leucísticos são aqueles que nascem sem pigmentação. Apresentam essa condição mais dourada, esbranquiçada ou amarelada. É extremamente raro, eu nunca tinha visto em traíra, apenas em outras espécies”, esclareceu Gilmara.

Quanto ao destino da traíra dourada, após a captura, Sebastião prosseguiu com a pesca. Ao retornar para casa, a esposa também se surpreendeu com o peixe. “Ficamos encantados. Ele chegou em casa com ela, perguntando se eu já tinha visto, mas eu nunca vi um peixe assim. Ele fez vídeos, compartilhou com os amigos, todo empolgado com o peixe. Realmente, era maravilhoso, muito lindo”, relatou Rilda Maria.

Com o intuito de preservar o peixe vivo, a família o colocou em uma espécie de piscina para patos, até decidir o que fazer. Contudo, a traíra acabou falecendo no dia seguinte, impedindo a concretização dos planos do pescador e sua esposa.”Nem sabíamos o que íamos fazer.

A ideia inicial era consumi-la, afinal, pescamos para nos alimentar. Contudo, essa era uma espécie rara e, após descobrirmos isso, pensamos em vendê-la, mas infelizmente ela não resistiu”, detalhou Sebastião.

“É uma pena que ela tenha partido, pois era perfeita e maravilhosa. Uma traíra muito rara e bela. Atualmente, ela está na geladeira, aguardando coragem para ser consumida, porque é verdadeiramente esplêndida”, concluiu Rilda.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp

*Com informações do G1