Vídeo: Policial civil do DF atira contra motorista de caminhonete em condomínio de luxo no Tocantins

Caso foi em Araguaína, no norte do estado, após uma discussão de trânsito. A PM classificou o caso como tentativa de homicídio, mas a Polícia Civil optou por acusar o policial de lesão corporal e dano.

Compartilhe:

Uma ocorrência de disparos de arma de fogo foi registrada em um condomínio de alto padrão em Araguaína, no norte do Tocantins, e envolveu um policial civil do Distrito Federal. Ele foi flagrado disparando contra uma caminhonete após uma discussão de trânsito. A Polícia Militar classificou o caso como uma tentativa de homicídio, enquanto a Polícia Civil optou por acusar o policial de lesão corporal e dano.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que o policial se aproxima da caminhonete, onde estava um casal, e efetua disparos contra o pneu do veículo, seguido por outro tiro contra o vidro do motorista.

Assista o vídeo:

A Polícia Civil do Distrito Federal ainda não se manifestou sobre o casa e o nome do policial não foi revelado. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) do estado, não foram identificados elementos para a prisão em flagrante, e o policial responderá ao inquérito em liberdade.

A ocorrência foi na tarde de segunda-feira (19) no condomínio Jardim Siena, em Araguaína. A Polícia Militar informou que foi acionada após relatos de disparos de arma de fogo.

A vítima, um homem de 42 anos, relatou que entrou no condomínio com sua esposa, trafegando a 30 km/h, velocidade permitida no local. Durante o percurso até sua residência, foram surpreendidos pelo policial civil tentando ultrapassá-los. Como não conseguiu, o policial começou a buzinar.

Em resposta, a vítima também buzinou, e então o policial passou a seguir o veículo do casal, bloqueando a passagem. Nas imagens registrada por um morador do condomínio, o policial é visto efetuando os disparos.

Policial civil do DF atira contra motorista de caminhonete em condomínio de luxo no Tocantins
Foto: Reprodução

O condutor da caminhonete sofreu ferimentos no braço direito devido aos estilhaços do vidro quebrado. Ele recebeu atendimento do Samu, enquanto a perícia foi realizada no local pela Polícia Científica.

A Polícia Militar realizou buscas e localizou o policial civil suspeito quando ele retornava ao condomínio. O policial alegou ter ido à delegacia, mas não apresentou nenhum documento comprovando seu relato. Por isso, foi conduzido novamente à delegacia, juntamente com a vítima e uma testemunha.

Segundo a PM, o delegado confirmou que o suspeito já havia se apresentado espontaneamente momentos antes, e o caso havia sido registrado apenas como crime de dano. A arma utilizada nos disparos foi entregue pelo suspeito à Polícia Civil.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp

O que diz a Secretaria de Segurança Pública

A Secretaria da Segurança Pública do Tocantins informa que o caso foi registrado na 5ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Araguaína, logo após a ocorrência dos fatos. O delegado plantonista, depois de tomar conhecimento do caso e colher as provas e elementos de informação disponíveis no momento, entendeu que não havia condições legais de determinar a lavratura do auto de prisão em flagrante. Assim, após os procedimentos de praxe, o suposto autor foi liberado em seguida e responderá ao inquérito em liberdade.
Por fim, o caso foi encaminhado para a 28ª Delegacia de Polícia de Araguaína, que dará prosseguimento às investigações.