Vídeo: Menina de 13 anos faz bote improvisado com tambor para resgatar galinhas ilhadas após alagamento

Caso aconteceu na zona rural de Paranã depois de chuva intensass. Água cobriu plantações e pontes depois que rio transbordou.

Compartilhe:

Uma menina de 13 anos residente em Paranã, no sudeste do estado, encarou uma situação peculiar após as fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias. Diante do alagamento que cobria áreas rurais, ela improvisou um bote utilizando um tambor cortado ao meio para resgatar algumas galinhas que ficaram ilhadas.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Um vídeo feito pelos familiares mostram a jovem Kalyta Caroline Batista dos Santos utilizando uma embarcação improvisada, conhecida como gamela, para salvar três galinhas que estavam em uma propriedade rural próxima ao Rio dos Bois, a 42 quilômetros de Paranã.

Assista vídeo:

O alagamento resultou do transbordamento dos rios, que chegaram a cobrir as pontes da região, dificultando o acesso dos moradores.

Felizmente, a água começou a recuar nesta terça-feira (13), mas muitas famílias ainda enfrentam dificuldades para se locomover.

Menina de 13 anos faz bote improvisado com tambor para resgatar galinhas ilhadas após alagamento
Foto: Reprodução

Além das lavouras inundadas e dos problemas de acesso, não foram relatados outros prejuízos significativos para a população da região. A previsão para os próximos dias é de sol, o que deve auxiliar na recuperação das áreas afetadas pelas chuvas.

No entanto, as fortes chuvas também têm causado transtornos em outras cidades do Tocantins. Em Jaú, no sul do estado, famílias ficaram ilhadas devido ao transbordamento de três rios. Em Araguaína, ao norte, as ruas se transformaram em rios, exigindo a intervenção dos bombeiros para resgatar pessoas.

Além disso, no final de janeiro, as chuvas causaram o desabamento da cabeceira de uma ponte na TO-491, sobre o rio das Almas, entre Peixe e São Salvador. A situação ainda não foi resolvida, e os moradores estão tendo que fazer desvios de quase 300 quilômetros devido à interdição da ponte.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp

A Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) informou em nota que, devido ao nível do rio das Almas, ainda não foi possível iniciar a recuperação da ponte. A previsão inicial foi adiada devido às chuvas recentes, embora a vazão no local tenha diminuído. Até o momento, não há uma previsão para o início dos trabalhos de reparo.