Vídeo flagra momento em que indígena é espancado até a morte enquanto dormia em calçada

Os dois suspeitos do crime foram presos. David Dias Apinayé dormia em em frente a uma loja quando foi assassinado com tijoladas em Tocantinópolis, no norte do Tocantins.

Compartilhe:

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que David Dias Apinayé, um indígena de 29 anos, foi agredido e morto enquanto dormia em frente a uma loja em Tocantinópolis, na região do Bico do Papagaio, no norte do estado.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Assista o vídeo:

O crime aconteceu na madrugada de sábado (16) na avenida Nossa Senhora de Fátima, no centro da cidade. O dois suspeitos, de 18 e 20 anos, foram presos quatro dias depois, quando eles se entregaram às autoridades.

Nas imagens é possível ver David deitado na calçada. Primeiramente a dupla passa pela vítima. Logo depois eles voltam e atacam brutalmente a vítima. Eles espancam a vítima com socos e chutes de forma violenta.

Em um determinado momento, David conseguiu se levantar, mas foi cruelmente derrubado novamente. Os agressores ainda utilizaram um objeto para intensificar o ataque contra ele.

Foto: Divulgação

De acordo com a polícia, o indígena conseguiu se levantar mais uma vez e foi atrás dos suspeitos. Infelizmente, neste momento, ele foi morto. O delegado declarou que “os investigados saíram do local, e a vítima caminhou com dificuldade atrás deles, sendo atacada novamente, desta vez com tijoladas, o que, efetivamente, causou sua morte”.

A polícia disse que, com base nas imagens das câmeras de vigilância, foram reunidos outros indícios que apontaram os dois suspeitos como autores do crime. O homicídio, segundo as autoridades, teria sido cometido por motivo torpe e sem dar à vítima chance de defesa.

Os suspeitos tiveram suas prisões temporárias decretadas e se entregaram à polícia após consultarem um advogado na última quarta-feira (20). Ambos foram encaminhados à Delegacia de Tocantinópolis.

Em seus depoimentos, os suspeitos afirmaram que agrediram o indígena devido a ofensas proferidas por ele. Após a prisão, ambos foram transferidos para a Cadeia Pública da cidade.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.