Tocantins chega a 79 casos suspeitos de Coronavírus, diz governo

A Secretaria de Estado da Saúde também confirmou os dois casos de Covid-19 em Palmas. outros 17 foram descartados.

Compartilhe

A Secretaria de Estado da Saúde c

O boletim da Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins (SES), divulgado na noite deste sábado (21), informa que o estado há 79 casos suspeitos de infecção por coronavírus. A pasta também confirmou os dois casos de Covid-19 em Palmas. outros 17 foram descartados.

  A secretaria informou que desde a última sexta (20), apenas os dados de acompanhamento do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs) e do Centro de Operações de Emergência do Tocantins (COE/TO) para a COVID-19.

O maior número de casos estão em Palmas. No boletins da Secretaria de Estado da Saúde aponta que tem 48 pacientes monitorados. Já o boletim da prefeitura da capital, divulgado mais cedo, informou que os casos suspeitos em Palmas chegaram a 51.

Os outros casos acompanhados, segundo o boletim da SES, são em Araguaína (09 casos), Gurupi (07), Pedro Afonso (03), Bandeirantes do Tocantins (02), Nova Olinda (01), Miracema do Tocantins (01), Xambioá (01), Arapoema (01), Paraíso do Tocantins (01), Augustinópolis (01), Cariri do Tocantins (01), Porto Nacional (01o), Silvanópolis (01), além de 01 caso de uma paciente que reside em outro estado.

A SES  ressalta ainda que os resultados laboratoriais das primeiras amostras enviadas ao laboratório de referência nacional Instituto Adolfo Lutz – IAL, ainda não foram liberados ao Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen).

Mais cedo, a pasta informou que Laboratório Central de Saúde Pública do Tocantins (Lacen) iniciou a realização dos testes para o diagnóstico da COVID-19 – agente do coronavírus. A expectativa que os resultados comecem a sair num prazo de 72h após a chegada das amostras no Lacen.

Ainda segundo a secretaria, esses exames foram descentralizados aos Laboratórios de Referência Estaduais pelo Ministério da Saúde, com a distribuição da primeira remessa de testes padronizados via Coordenação Geral dos Laboratórios do Ministério da Saúde (CGLAB).