Técnico de informática é suspeito de invadir perfis de cliente e tentar simular traições conjugais

Segundo a polícia, ele conversava com amigos da vítima para tentar simular falsos relacionamentos extraconjugais. A suspeita é de que o objetivo seria extorquir as vítimas.

Compartilhe:

Um especialista em informática é investigado pela Polícia Civil por suspeita de invadir as redes sociais de uma cliente e tentar fabricar relacionamentos extraconjugais com os amigos dela. Os investigadores acreditam que o objetivo era extorquir as vítimas.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A Divisão Especializada de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) de Palmas está encarregada do caso, que recebeu o nome de operação “Freeloader”, com mandados de busca e apreensão sendo executados nos endereços do suspeito nesta quarta-feira (3).

A investigação teve início quando a vítima procurou a polícia informando sobre o acesso indevido ao seu perfil em uma rede social, onde conversas estavam sendo monitoradas por terceiros.

Segundo os investigadores, o criminoso se envolvia em conversas com os amigos da vítima através do chat, adotando frequentemente a mesma estratégia. Ele se passava pela mulher e divulgava falsamente estar envolvido em um relacionamento extraconjugal.

Para a polícia o propósito, aparentemente, era fabricar uma situação de traição para, posteriormente, tentar extorquir as vítimas.

A investigação também revelou que, além de invadir as redes sociais e acessar as comunicações privadas da vítima, o indivíduo também estaria se passando por ela no WhatsApp, mantendo interações com os contatos.

O técnico de informática investigado foi apontado pela vítima, que suspeitava do profissional a quem havia confiado seu notebook para uma manutenção de rotina.

“Logo após o retorno do dispositivo da assistência técnica, as atividades criminosas começaram. Conforme avançamos nas investigações, as suspeitas se confirmaram”, relatou o delegado Lucas Brito Santana.

Durante a execução dos mandados, diversos dispositivos foram apreendidos para posterior perícia. O delegado destacou a importância de precauções ao enviar dispositivos eletrônicos para assistência técnica, sugerindo a realização de cópias de segurança de arquivos importantes e o encerramento de sessões em redes sociais para evitar acessos não autorizados.