Suspeito de matar mãe e filha com golpes de facão dormia em rede e comia frutas enquanto se escondia no mato

Frederico de Jesus Ribeiro, de 22 anos, é suspeito de matar a ex-namorada Olívia Arantes, de 16 anos, e a mãe dela, Maria Arantes, de 58 anos, em um assentamento de Porto Nacional.

Compartilhe:

O suspeito de cometer o assassinato de sua ex-namorada, Olívia Arantes, de 16 anos, e de sua mãe, Maria Arantes, de 58 anos, com golpes de um facão, em assentamento de Porto Nacional, permaneceu escondido em uma área de mata por dois dias. Segundo a polícia, Frederico de Jesus da Silva Ribeiro, de 22 anos, relatou que usava uma rede amarrada a árvores para dormir e se alimentava de frutas, quando foi capturado na terça-feira (31).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime brutal abalou a comunidade local. As vítimas, mãe e filha, foram assassinadas na madrugada de domingo (29). Raimundo da Silva, o pai da jovem e marido de Maria, tentou salvá-las e foi atacado, resultando em ferimentos que exigiram 32 pontos no braço. Além disso, o cachorro da casa também foi morto pelo agressor.

A prisão de Frederico ocorreu na tarde de terça-feira, em uma ação conjunta das equipes da 7ª Divisão de Combate ao Crime Organizado, com o apoio do Núcleo de Operações com Cães da Polícia Penal (NOC). Cães treinados desempenharam um papel crucial ao rastrear o suspeito em uma área de mata na zona rural de Porto Nacional, para onde ele fugiu após o crime no assentamento Bom Sucesso.

Foto: Divulgação

De acordo com o delegado Wagner Rayelly Pereira Siqueira, o suspeito estava escondido a cerca de 400 metros de sua residência. “Lá, ele montou uma rede para dormir e colhia frutas para sua alimentação. No local, também foram encontrados suprimentos e as botas que ele usava no momento do crime”, pontua.

“O indivíduo disse que colhia frutas, principalmente mangas, e também ovos de galinha nas proximidades para se alimentar, evitando levantar suspeitas quanto à sua localização,” contou o delegado.

Frederico de Jesus da Silva Ribeiro – Foto: Divulgação

Ele também ressaltou a importância dos cães da Polícia Penal, que contribuíram significativamente na busca pelo suspeito, usando uma camiseta usada por Frederico para seguir seu rastro.

“Eles rastreiam com base no cheiro do alvo. Neste caso, localizamos uma camiseta dele, e com base no cheiro dessa camiseta, o cão conseguiu rastrear o caminho a ser seguido,” esclareceu o delegado.

A investigação policial revelou que o suspeito não aceitava o fim de seu relacionamento com Olívia, o que o levou a buscar vingança e resultou nas mortes na casa das vítimas.

Foto: Divulgação

Após interrogatório, Frederico foi encaminhado para a Unidade Penal de Porto Nacional, onde ficará à disposição da Justiça.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.