Suspeito de decepar focinho de cão com foice em Ipueiras é indiciado pela polícia

Animal precisou ser sacrificado. O homem vai responder, em liberdade, pelo crime de maus-tratos.

Compartilhe

O principal suspeito de decepar o focinho de um cão com uma foice em Ipueiras foi indiciado pela Polícia Civil nesta quarta-feira (12). Por causa dos ferimentos gravíssimos, o animal precisou ser sacrificado. O suspeito, de 29 anos, esteve na delegacia, mas foi liberado em seguida.

O crime foi registrado no último sábado (8) e chocou moradores da cidade. As imagens fortes mostram que uma parte do focinho da cadela foi arrancada e a língua e os dentes do animal ficaram totalmente expostos.

Uma testemunha relatou que o suspeito da agressão dizia que o cão “malinava” em sua casa. Segundo os tutores, o animal era filhote e gostava de brincar. Eles acreditam que o suspeito já estava esperando o cachorro chegar à residência para agredi-lo.

A família disse que o cão saiu de casa por volta de 16h30 e cinco minutos depois voltou sangrando e sem o focinho. Devido a gravidade dos ferimentos, o cachorro precisou ser sacrificado.

IMAGENS FORTES:

Segundo a polícia, depois de ter conhecimento da agressão violenta o caso passou a ser investigado pela 75ª DP, que conseguiu identificar o suspeito. Ele foi conduzido à delegacia, onde foi questionado sobre a motivação do crime, mas permaneceu em silêncio. O investigado foi liberado em seguida já que não havia mais situação de flagrante.

O homem foi indiciado pelo crime de maus-tratos e deve responder ao processo em liberdade.

Conforme o Art. 32 da Lei de crimes ambientais, “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos” é crime. Se condenado o homem poderá ficar preso por até 6 anos.