‘Seria meu último dia’, relata mulher que quase foi morta pelo próprio pai, no Pará

Caso aconteceu em Bragança, região nordeste paraense. Empresário de 54 anos foi preso em flagrante por tentativa de feminicídio.

Compartilhe:

O empresário do setor de hotelaria, Reinaldo Tsuchiya, de 54 anos, foi preso em flagrante por tentar matar sua própria filha em Bragança, no nordeste do Pará. A mulher apresenta hematomas por todo o corpo. Ela foi espancada com um terçado (um tipo de facão muito usado no norte do país).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A tentativa de feminicídio ocorreu na última quarta-feira (29). A investigação está sendo conduzida pela Divisão Especializada no Atendimento à Mulher da Polícia Civil.

Fotos dos hematomas foram compartilhadas pela própria vítima nas redes sociais, onde a vítima descreveu a situação. A mulher, de 32 anos, identificada como Bruna Tsuchiya, relatou que viveu um “pesadelo” e temeu por sua vida. “A certeza de que seria meu último dia”, escreveu ela.

Em depoimento à Polícia Civil, Bruna contou que os pais são separados e que ambos dividem o faturamento mensal do hotel. Ela, como procuradora da mãe, foi até o empreendimento para prestar contas e tratar de questões relacionadas à pensão dos dois irmãos mais novos.

Segundo a mulher, seu pai se alterou e se armou com um terçado que estava no escritório. Ela correu e se trancou em um dos quartos do hotel, de onde conseguiu telefonar para a mãe e pedir ajuda.

“[Reinaldo] começou a empurrar a porta, passar o facão por baixo da porta e jogar pedras por cima do quarto”, relatou Bruna. Eventualmente, o pai conseguiu arrombar a porta. Em seguida, ela correu para a garagem do hotel, onde caiu.

O suspeito a puxou pelos cabelos e começou a espancá-la com o terçado, fazendo ameaças de morte. A agressão foi interrompida com a chegada da polícia, que prendeu Reinaldo em flagrante. Bruna foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento, onde recebeu cuidados médicos e teve cortes nas mãos suturados.

'Seria meu último dia', relata mulher que quase foi morta pelo próprio pai, no Pará
Foto: Divulgação

Versão do Suspeito

Em depoimento, Reinaldo Tsuchiya confirmou que Bruna foi ao hotel para receber a parte que cabe à mãe no faturamento. Segundo ele, a discussão começou quando ele cobrou uma dívida de R$ 950 referente à compra de peças para o carro dela, a qual Bruna teria se recusado a pagar, passando a responsabilidade para ele.

Reinaldo alegou que foi Bruna quem pegou o terçado primeiro, e que ele tomou a arma dela e foi tomado pela fúria.

A Polícia Civil informou que Reinaldo responderá por tentativa de feminicídio e está à disposição da Justiça. A investigação está sob sigilo.

Medidas protetivas

O Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) determinou medidas protetivas a mulher que foi espancada com um terçado pelo próprio pai, em Bragança.

Conforme a determinação, para a segurança da vítima foi declarado que o pai é proibido de se aproximar da filha, em uma distância de menos do que 100 metros de distância e de frequentar o mesmo local onde ela se encontre.

Ficou proibido também qualquer contato telefônico, pela internet ou qualquer outro meio de comunicação. Assim como se aproximar da residência da vítima por menos do que 100 metros de distância.

Segundo a justiça, as medidas podem ser revistas a qualquer momento, bem como, outras poderão ser aplicadas no decorrer do processo.