Réus por esquartejar e queimar corpo de homem em milharal vão a júri popular

Crime aconteceu em de Brejinho de Nazaré, em abril de 2022. Na ocasião, Douglas Ferreira foi surpreendido por Rodrigo Alves de Reis e Thiago Ribeiro dos Santos com múltiplos golpes de faca.

Compartilhe:

Rodrigo Alves de Reis e Thiago Ribeiro dos Santos irão a Júri Popular por homicídio duplamente qualificado e ocultação de cadáver, segundo denúncia apresentada pelo Ministério Público do Tocantins. O julgamento está agendado para segunda-feira, 1º de junho, às 9h, no Fórum de Porto Nacional.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime ocorreu em Brejinho de Nazaré, região central do estado, em 19 de abril de 2022. Na ocasião, os acusados surpreenderam a vítima, Douglas Ferreira Gomes, e o atacaram com múltiplos golpes de faca, resultando em sua morte.

Após o homicídio, eles transportaram o corpo de Douglas para um milharal, onde o decapitaram, esquartejaram e depois o queimaram, na tentativa de eliminar evidências do crime.

A denúncia foi apresentada pelo promotor de Justiça Breno Simonassi, membro do Núcleo do Tribunal do Júri (MPNujuri), em julho de 2022.

Conforme a denúncia, os réus enfrentaram as acusações de homicídio qualificado por motivo torpe (devido à vítima ter se declarado membro da organização criminosa Comando Vermelho, o que teria motivado o crime) e por emprego de fogo e tortura (devido à decapitação, esquartejamento e queima do corpo), além do crime de ocultação de cadáver.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp