Ajudante de pedreiro teria sido morto por colegas de trabalho que suspeitavam de furto

Crime aconteceu em agosto de 2023, em Araguaína, no norte do Tocantins. Vítima foi encontrada no quintal de casa depois que vizinhos ouviram barulhos do que achavam ser 'bombinha'.

Compartilhe:

Dois homens foram indiciados pela Polícia Civil como os responsáveis pela morte do ajudante de pedreiro Divino de Oliveira Pereira, de 46 anos, em Araguaína, no norte do Tocantins. O corpo da vítima foi encontrado horas após o crime, após vizinhos ouvirem barulhos que inicialmente pensaram ser de fogos de artifício. De acordo com as investigações, os suspeitos eram colegas de trabalho da vítima.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Segundo a polícia, Divino de Oliveira foi assassinado de forma brutal, com tiros e facadas, enquanto dormia, no quintal de uma residência no setor Maracanã, em 7 de agosto de 2023.

A investigação foi conduzida pela 2ª Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o inquérito foi concluído nesta segunda-feira (25).

Segundo o delegado Breno Eduardo Campos Alves, as apurações revelaram que os dois homens, que trabalhavam com Divino, suspeitaram que ele estava furtando seus pertences e planejaram sua morte.

“Trata-se de uma investigação complexa, que envolve uma série de requisitos técnicos, que permitiram à 2ª DHPP identificar e prender um dos envolvidos nesse crime bárbaro, cometido apenas por suspeitas não comprovadas de que a vítima estaria realizando furtos”, afirmou o delegado.

Ajudante de pedreiro teria sido morto por colegas de trabalho que suspeitavam de furto
Foto: Divulgação/SSP-TO

Um dos suspeitos foi detido no início de março em Wanderlândia, após ser encontrado com uma arma de fogo. Seu nome não foi divulgado. O outro suspeito ainda está sendo procurado.

Com o encerramento das investigações, o caso foi encaminhado à Justiça e ao Ministério Público. Os suspeitos foram indiciados por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e por utilização de meio que impossibilitou a defesa da vítima.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp