PF faz operação contra suspeito de comercializar madeira de reserva legal no Tocantins

Outras pessoas também são investigadas pelos crimes de desmatamento ilegal, caça de animais silvestres, comércio ilegal de arma de fogo e munições.

Compartilhe:

Suspeitos de crimes ambientais em uma área de reserva da União foram alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) nesta quarta-feira (29), em Santa Rita do Tocantins, na região centrado do estado. Eles são investigados por desmatamento ilegal, caça de animais silvestres e comércio ilegal de armas de fogo e munições.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A investigação visa esclarecer os crimes relacionados e identificar todas as pessoas envolvidas nas infrações ambientais registradas na área de reserva legal de um projeto de assentamento no município. Foram cumpridos dois mandados de busca emitidos pela Justiça Federal.

De acordo com a PF, um dos suspeitos é acusado de cortar árvores na área protegida, beneficiar a madeira extraída ilegalmente e comercializá-la em cidades vizinhas. Além disso, há suspeitas de que o mesmo indivíduo tenha sido contratado para construir casas dentro da reserva legal, contribuindo para o crime de invasão de terras da União.

PF faz operação contra suspeito de comercializar madeira de reserva legal no Tocantins
Foto: Divulgação/PF

Como se trata de uma área pertencente à União, os crimes cometidos nela são de competência da Justiça Federal.

Os indiciados poderão responder por esbulho possessório, desmatamento em terras de domínio público, caça de animais silvestres e comércio ilegal de armas de fogo, entre outros crimes. As penas somadas podem chegar a vinte anos de reclusão.