No Pará, PF desativa mina clandestina de manganês e apreende R$ 6 milhões em maquinários

Investigações agora miram o responsável pela área e quem receberia o minério extraído ilegalmente em área de projeto de assentamento.

Compartilhe:

A operação “12º Elemento” da Polícia Federal desativou uma mina clandestina de manganês localizada em um projeto de assentamento do Instituto Nacional da Colonização e Reforma Agrária (INCRA) no Pará. A área do projeto fica em Cumaru do Norte, no sudeste do estado, próximo à divisa com a Terra Indígena Kayapó.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

De acordo com a PF, foram encontrados na tarde de sábado (26) maquinários utilizados para o beneficiamento preliminar do minério, além de três caminhões bitrem que aguardavam para ser carregados com manganês para transporte.

Os agentes apreenderam dois britadores, duas pás carregadeiras, três caminhões, uma caminhonete, celulares e uma escavadeira hidráulica no local da extração do minério.

PF desativa mina clandestina de manganês e apreende R$ 6 milhões em maquinários
Foto: Divulgação/PF

As investigações revelaram que, além da degradação ambiental, a contaminação do solo e dos lençóis freáticos pode impactar negativamente o equilíbrio ambiental na Terra Indígena.

Os trabalhadores presentes no local foram interrogados, mas ninguém foi preso. Segundo a PF, as investigações continuam para identificar os responsáveis pela operação da mineradora clandestina e os destinatários do minério extraído.

O nome da operação, “12º Elemento,” foi inspirado pelo fato de o manganês ser o décimo segundo elemento químico mais abundante na crosta terrestre.