MP investiga suposto esquema de corrupção e extorsão dentro de presídio no Tocantins

Ação é realizada pelo Grupo de investigação do Ministério Público, com apoio da Polícia Civil. Buscas foram feitas na unidade prisional de Gurupi.

Compartilhe:

Nesta quinta-feira (21), Seis mandados de busca e apreensão são cumpridos em investigado do Ministério Público do Tocantins sobre um possível esquema de corrupção no sistema prisional de Gurupi, no sul do estado. Os investigadores apuram a suspeita de corrupção passiva envolvendo policiais penais, detentos e seus familiares, visando facilitar o acesso dos presos a objetos ilícitos dentro da prisão.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A investigação é conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, com o apoio da Polícia Civil.

Um dos mandados foi executado na Casa de Prisão Provisória de Gurupi, localizada no sul do estado. Até o momento da publicação desta reportagem, a Secretaria de Cidadania e Justiça, responsável pelo sistema penal, ainda não havia se manifestado sobre o caso.

MP investiga suposto esquema de corrupção e extorsão dentro de presídio no Tocantins
Foto: Divulgação/MPTO
  • Segundo informações fornecidas pelo MP, presos, em colaboração com agentes, estariam extorquindo familiares em troca de alimentos, cigarros e outros benefícios. Os crimes teriam ocorrido entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021.

A operação recebeu o nome de Iscariotes, em alusão ao apóstolo que traiu Jesus.

Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp