Mototaxista é morto a tiros próximo a presídio em Porto Nacional

Vítima tinha 62 anos e morreu no local. Suspeitos teriam fugido para Palmas e um deles foi preso após cometerem outro homicídio.

Compartilhe:

Um mototaxista de 62 anos foi assassinado a tiros na tarde desta segunda-feira (26) em Porto Nacional. A vítima, identificada como José Rodrigues da Silva Filho, mais conhecido como ‘Zeca’, estava com uniforme da empresa. Os suspeitos tentaram roubar a moto em que a vítima estava, mas não conseguiu fugir com ela.

Os suspeitos teriam ido para Palmas, onde um deles foi preso após um homicídio na região sul da capital.

Segundo a Polícia Militar, dois homens estavam andando pela rua próxima ao presídio da cidade, com armas de fogo. Uma testemunha informou que os suspeitos teriam derrubado a vítima da motocicleta. Depois disso, atiraram contra o mototaxista e levaram o veículo.

Mototaxista morto em latrocínio
Mototaxista José Rodrigues – Foto: Divulgação

A PM disse que eles tentaram fugir com a moto, mas ela estava travada e não conseguiram ir muito longe, deixando o veículo a cerca de 150 metros do crime. A dupla então teria roubado outra moto, de uma mulher, e fugido.

O corpo de bombeiros foi acionado e tentou socorrer a vítima, que morreu no local.

Foto: Divulgação
Suspeito preso

De acordo com a PM, os suspeitos teria fugido para Palmas, onde teria assassinado um homem no setor Lago Sul. A PM prendeu um deles. O outro suspeito teria fugido e entrado em uma região de mata e está sendo procurado pelas forças de seguranças.

O crime na capital aconteceu por volta das 17h15. A vítima foi identificada como Kleberson Nogueira da Silva.

Segundo a PM, a dupla em uma motocicleta branca passavam por uma rua do do setor, quando avistaram a vítima que estava de bicicleta junto com um amigo n rua RN4. Testemunhas que os que dois homens abordaram os amigos e um deles desceu e começou a atirar. Kleverson foi atingido e o amigo conseguiu escapar.

Foto: Reprodução

O comparsa, mesmo ferido no pé, conseguiu escapar da abordagem policial.

A perícia foi chamada e encontrou pelo menos seis cápsulas de arma de fogo deflagradas no local onde aconteceram os disparos.

Kleberson Nogueira