Homem é indiciado por criar perfis falsos para tentar ter relações sexuais com menor

Segundo a polícia, no celular do homem também foram encontrado vasto material de pornografia infantil. Ela vai responder por estupro de vulnerável.

Compartilhe:

Um homem de 33 anos foi indiciado pela Polícia Civil por estupro de vulnerável na modalidade virtual e por armazenar fotografias e vídeos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes. De acordo com a investigação, ele teria criado perfis falsos para aliciar uma menina de 14 anos a manter relações sexuais.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A investigação foi conduzida pela 80ª Delegacia de Polícia de Novo Acordo.

“No início do mês, cumprimos um mandado de busca e apreensão contra o suspeito, durante o qual apreendemos seu celular. No aparelho, encontramos um vasto material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes, razão pela qual ele foi preso em flagrante e teve sua prisão convertida em preventiva,” explicou o delegado Fabrício Piassi Costa.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública (SSP), a jurisprudência nacional estabelece que não é necessário o contato físico entre o autor e a vítima para caracterizar o delito de estupro de vulnerável. Basta a contemplação lasciva para configurar um ato libidinoso, considerado crime de estupro de vulnerável. Esse entendimento visa proporcionar maior proteção às crianças e adolescentes.

Após a prisão, o suspeito foi encaminhado para a Unidade Penal de Palmas. O inquérito foi concluído e enviado ao Judiciário, que aguardará a apresentação da denúncia pelo Ministério Público. Caso condenado, o homem pode pegar até 19 anos de prisão.