Homem condenado a 12 anos por estuprar a sobrinha de 4 anos é preso em Porto Nacional

Segundo a polícia, o homem ainda enfrenta acusações por estuprar outra sobrinha e uma vizinha de 10 anos.

Compartilhe:

Na manhã desta sexta-feira (8), um homem de de 34 anos foi preso em Porto Nacional. De acordo com a Polícia Civil, ele possui uma condenação a 12 anos de reclusão por estupro de vulnerável. A captura do condenado se deu em cumprimento de mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Criminal de Porto Nacional.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Segundo a delegada Fernanda Siqueira, a vítima é sobrinha do condenado, e os abusos ocorreram no início de 2022, quando a criança tinha apenas 4 anos. A investigação iniciou após as equipes da 8ª Delegacia de Atendimento à Mulher e Vulneráveis de Porto Nacional tomarem conhecimento dos fatos.

“Iniciamos o trabalho investigativo e conseguimos colher robustos indícios da prática do crime sexual, fatos corroborados por exames periciais, sobretudo a avaliação psicossocial da vítima”, afirmou a delegada.

O homem, que não teve o nome divulgado foi denunciado, julgado e condenado a uma pena de 12 anos de prisão. Ele foi localizado e conduzido à sede da 11ª Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional. Após o cumprimento da ordem judicial, foi recolhido à Unidade Penal Regional local para iniciar o cumprimento da pena.

De acordo com a Polícia, além da condenação já aplicada, o homem preso enfrenta acusações por outro crime cometido contra uma outra sobrinha, ocorrido entre 2013 e 2019. “Esse caso também foi devidamente investigado pela Polícia Civil, o inquérito foi concluído e remetido ao Poder Judiciário. O Ministério Público ofereceu a denúncia, e está aguardando a sentença”, destacou a autoridade policial.

A delegada Fernanda informou ainda que existe um inquérito policial em curso contra o mesmo homem por estupro de vulnerável praticado contra uma vizinha em Porto Nacional, que, na época dos fatos, tinha 10 anos de idade.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.