Guitarrista da banda Afrocidade morre aos 32 anos após ser brutalmente espancado na Bahia

Flávio de Oliveira Silva, conhecido como 'Fal Silva', foi agredido por homens no bairro Novo Horizonte, na cidade de Camaçari.

Compartilhe:

Flávio de Oliveira da Silva, de 32 anos, conhecido como “Fal Silva” e guitarrista da banda Afrocidade, morreu após ser espancado na noite de sexta-feira (25), em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Segundo apurado, o músico estava em uma pizzaria de uma familiar quando um grupo de homens chegou ao local e o chamou para ir até o lado de fora do estabelecimento. Em seguida, eles o espancaram até a morte.

Segundo a Polícia Civil, o crime está sendo investigado pela 4ª Delegacia de Homicídios (DH/Camaçari).

O corpo de Fal Silva foi levado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Camaçari. A polícia informou que foram expedidas as guias para remoção e perícia, e que as circunstâncias, autoria e motivação do homicídio estão sendo apuradas.

Guitarrista da banda Afrocidade morre aos 32 anos após ser brutalmente espancado na Bahia
Foto: Divulgação

A banda Afrocidade lamentou a morte de Fal Silva em suas redes sociais. “Ainda difícil de acreditar, sentiremos muito sua falta. Descanse em paz, irmão”, escreveu a banda.

O sepultamento de Fal Silva acontecerá às 9h de domingo (26), no cemitério do bairro Gleba H, em Camaçari.

Nota de pesar divulgada pela Banda

“É com profundo pesar que a Isé recebe a notícia do falecimento de Fal Silva, guitarrista da banda Afrocidade. Fal Silva fazia parte da banda desde a sua criação, em 2011. Sua guitarra trazia a ousadia que se casava magistralmente com as vozes e a percussão. Na banda, era considerado o ‘violeira da maldade’.

Quem acompanha o Afrocidade percebia o quanto ele vivia a música intensamente nos palcos e fora deles. Neste momento, ficam o lamento, a tristeza e a saudade, mas também a certeza de que ele permanecerá sempre conosco e será sempre lembrado e admirado.

Em nome da comunidade cultural, a Isé se sensibiliza e presta solidariedade e condolências às famílias biológica e da banda, aos amigos e fãs do artista.”