Nova vacina contra a covid-19 será aplicada em Palmas a partir de segunda-feira

Imunizante Spikevax é do laboratório Moderna e as doses da Pfizer e Coronavac não serão mais administradas, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Compartilhe:

A partir de segunda-feira (27), será disponibilizada aos moradores de Palmas a nova vacina contra a COVID-19, produzida pelo laboratório Moderna. As vacinas da Pfizer e Coronavac deixarão de ser administradas.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Palmas anunciou que a nova vacina, chamada Spikevax, é uma versão atualizada que oferece proteção contra a variante Ômicron XBB.

Alterações no Atendimento e Público-Alvo

Com a introdução do novo imunizante, haverá mudanças no atendimento ao público-alvo. As orientações são as seguintes:

Crianças de Seis Meses a Quatro Anos:
  • Sem Vacinação Prévia: Devem tomar duas doses de Spikevax, com um intervalo de pelo menos quatro meses entre elas.
  • Com Uma ou Duas Doses de Pfizer Baby e/ou Coronavac: Devem completar o esquema original de três doses.
  • Uma Dose Prévia: Devem tomar duas doses de Spikevax, respeitando o intervalo de quatro meses.
  • Duas Doses Prévias: Devem tomar uma dose de Spikevax.
Crianças com Esquema Vacinal Completo:
  • Três Doses Completas: Podem tomar uma dose de Spikevax após um intervalo mínimo de três meses desde a última dose.
Crianças Imunocomprometidas:
  • Orientações: As mesmas orientações acima se aplicam.
Recomendação para Grupos Prioritários

O fabricante recomenda uma dose anual para grupos prioritários, incluindo:

  • Trabalhadores da saúde
  • Residentes e trabalhadores de instituições de longa permanência
  • Pessoas com comorbidades ou deficiência permanente
  • Pessoas privadas de liberdade
  • Pessoas em situação de rua
  • Indígenas, quilombolas e ribeirinhos
Grupos Prioritários Específicos (a partir de cinco anos)

Para pessoas que fazem parte de grupos prioritários específicos, como idosos a partir de 60 anos, gestantes, puérperas e imunocomprometidos, a orientação é uma dose a cada seis meses. Se tiverem tomado doses de outra vacina, deve-se respeitar um intervalo de pelo menos três meses entre as aplicações.