Ex-deputado estadual Sargento Aragão é preso por ameaça em confusão após ele reclamar de cerveja quente em bar; Vídeos

Aragão foi autuado por ameaçar dona do comércio e desacatar policiais. Ele teve prisão em flagrante convertida em preventiva pela Justiça.

Compartilhe:

Detido após confusão em um bar de Palmas, por ameaçar dona e desacatar policiais militares, o tenente Manoel Aragão da Silva, ex-deputado conhecido como sargento Aragão teve a prisão preventiva decretada. Segundo a decisão, a medida foi decretada com base na necessidade de garantir a ordem pública e manter a hierarquia e disciplina militares.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A decisão foi proferida pela vara da Justiça Militar. A audiência de custódia ocorreu na tarde desta terça-feira (29), e Aragão está detido no Comando Geral da PM, em Palmas. O advogado Bruno Noguti, que representa o policial, afirmou que está apurando os fatos e analisando os vídeos para se “manifestar com a veracidade fática.”

O caso aconteceu em um estabelecimento comercial na quadra 1.006 Sul (Arse 102) na noite de segunda-feira (27). O ex-depatado Sargento Aragão teria reclamado de uma cerveja quente e discutido com um garçom. Ele, no entanto, nega e diz que a discussão começou quando a dona do estabelecimento apontou um pedaço de madeira para ele.

Assista o vídeo:

Vídeos publicados nas redes sociais mostram o ex-deputado discutindo, xingando a proprietária do estabelecimento e simulando puxar uma arma da cintura. As imagens também mostram a mulher apontando um cabo de vassoura para ele durante a discussão.

A decisão da Justiça Militar destaca que os requisitos legais para a prisão do Sargento Aragão estão presentes.

“Encontram-se concretamente corroborados os requisitos legais para a decretação da prisão preventiva do acusado, notadamente a garantia da ordem pública e a exigência da manutenção das normas ou princípios de hierarquia e disciplina militares, tendo em vista a reprovabilidade da conduta do acusado, pois consta nos autos que o militar custodiado resistiu as determinações dos militares de serviço, tendo inclusive tentado agredir os mesmos, e ainda, desacatado e ameaçado a seu superior, sendo preciso o uso da força para sua contenção.”

Durante a audiência, o Sargento Aragão negou ter feito ameaças e resistido à prisão. Sua defesa afirmou na terça-feira (28) que o militar foi inicialmente hostilizado pela dona do estabelecimento.

Prisão

Após a confusão no bar, Aragão pagou a conta e saiu antes da chegada da Polícia Militar. Segundo o boletim de ocorrência, as equipes o encontraram em uma casa de carnes, onde o desacato aconteceu.

As imagens mostram Aragão xingando e tentando agredir policiais militares, mesmo enquanto era algemado. Ele foi autuado por ameaçar a proprietária do comércio e desacatar os policiais. Aragão está preso em uma unidade militar na capital, conforme informações do Comando da PM. Um procedimento disciplinar investigará sua conduta.

Assista o vídeo:

O que diz a defesa do ex-deputado Aragão

Advogado Cícero Tenório:
“Na verdade, ele foi agredido injustamente por uma senhora, o que deu início a todo o desentendimento. Entendemos que o caso não justifica a prisão preventiva, visto que ele tem profissão definida e foi um desentendimento entre os próprios militares que poderia ter sido resolvido de forma menos impositiva.”

Advogado Bruno Noguti de Oliveira:
“No momento, estamos apurando os fatos e os diversos vídeos apresentados para podermos nos manifestar com a veracidade fática.”