Empresário é assassinado a tiros ao sair de casa para receber encomenda em Goiânia; Vídeo

Bruno Bailão Lobo foi atingido com pelo menos seis disparos. Imagens de câmera de segurança mostram o atirador, que usava um capacete, fugindo do local.

Compartilhe:

Um empresário foi vítima de homicídio ao sair de casa para receber uma entrega, de acordo com informações da Polícia Civil. O crime ocorreu no Residencial Junqueira, em Goiânia, próximo à saída para Trindade, na manhã de quinta-feira (15). Imagens registradas por uma câmera de segurança mostram o momento em que o atirador, usando capacete, foge do local.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Assista o vídeo:

A Polícia Civil informou que está conduzindo investigações para identificar o autor e a motivação do crime, sem descartar nenhuma linha de investigação.

As imagens de segurança registram o empresário Bruno Bailão Lobo, de 40 anos, saindo de casa e sendo atingido por disparos, caindo no chão logo em seguida.

O delegado João Paulo Mendes, encarregado do caso, relatou que o empresário não tinha antecedentes criminais. Segundo ele, quando Bruno retirava seu veículo da garagem, um homem em uma motocicleta vermelha, vestindo blusa de frio e calça jeans, surpreendeu-o e efetuou pelo menos seis disparos com um revólver. Em seguida, o suspeito, conforme informações da Polícia Civil, partiu tranquilamente na motocicleta.

Bruno Bailão Lobo
Foto: Divulgação

A motocicleta vermelha utilizada pelo atirador estava sem a placa traseira, o que sugere, para as autoridades policiais, que não se trata de um veículo roubado ou furtado.

Desentendimento com fornecedor

Embora não haja relatos de inimizades, conhecidos de Bruno Bailão, que era proprietário de uma fábrica de queijo muçarela, mencionaram uma discussão intensa com um fornecedor de matéria-prima algumas semanas antes, em uma cidade do interior. Essa possibilidade é uma das principais linha de investigação da Polícia Civil.

Há informações não oficiais de que o empresário foi abordado para receber uma suposta entrega na tarde anterior ao crime, mas como não havia feito nenhum pedido, recusou-se a sair de casa para atender o suposto entregador. O celular de Bruno, apreendido pela equipe da DIH, está passando por perícia.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp