Dono de bar agredido com barra de ferro deve passar por 3 cirurgias para reconstrução do rosto

Segundo a filha, o idoso de 71 anos está internado há 14 dias no HGP, aguardando por cirurgia na rede pública. A agressão após o suspeito discutir com a vítima em um bar de Guaraí.

Compartilhe:

O Senhor Manoel Soares Lima, 71 anos, deve enfrentar pelo menos três cirurgias para reconstruir seu rosto, que ficou gravemente ferido após ser agredido com uma barra de ferro por um homem de 19 anos. A agressão ocorreu em Guaraí, no dia 13 de fevereiro, depois de uma discussão entre o agressor e o idoso que é proprietário de um bar na região.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A filha de Manoel, Any Carla, expressou preocupação com o estado de saúde do pai, afirmando que ele precisará passar por procedimentos cirúrgicos no buco maxilar, oftalmológico e plástico, com a possibilidade de perder a visão.

Após a agressão, Manoel foi levado a um hospital de Guaraí e posteriormente transferido para Araguaína, onde aguardava tratamento. No entanto, devido à gravidade de seu caso, foi encaminhado para o Hospital Geral de Palmas, onde permanece internado.

A família relatou que o idoso também sofreu ferimentos no braço e nas costelas, mas as lesões mais graves concentram-se no rosto, especialmente em um dos olhos, onde recebeu pontos. A cirurgia está agendada para quarta-feira (28).

Entenda

A agressão ocorreu durante o Carnaval, quando o suspeito, repreendido por Manoel por vender drogas em seu bar, retaliou com quatro golpes com barra de ferro na cabeça do idoso. O agressor está detido na Unidade Penal Regional de Guaraí e enfrentará acusações de tentativa de homicídio qualificado.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde confirmou que Manoel está sob cuidados médicos no Hospital Geral de Palmas e que a cirurgia está programada para a próxima quarta-feira, 28. A pasta ressaltou que, de acordo com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, não pode fornecer informações específicas sobre o paciente sem autorização prévia.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp