Cão farejador ajuda PF a encontrar segundo fuzil em carro que transportava fugitivos de Mossoró

Arma estava carregada e em condições de efetuar disparos, informou a PF. No dia da recaptura (4), um fuzil já tinha sido encontrado pelos policiais.

Compartilhe:

A Polícia Federal encontrou um segundo fuzil em um dos veículos utilizados pelos dois fugitivos do presídio federal de Mossoró (RN). A descoberta ocorreu neste sábado (6), em Marabá, no sudeste do Pará, durante uma nova revista nos carros, com o auxílio de um cão farejador.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O fuzil AR-15 estava carregado e em condições de efetuar disparos, conforme informou a PF. Além da arma, os agentes localizaram dois carregadores e 55 munições. A ação contou com o apoio da Guarda Municipal de Marabá, que utilizou um cão farejador treinado para detectar armas.

Assista o vídeo:

Na ocasião da recaptura, na última quinta-feira (4), a Polícia Federal já havia apreendido um fuzil que estava em posse de um dos fugitivos.

Rogério da Silva Mendonça, 35 anos, e Deibson Cabral Nascimento, 33 anos, haviam escapado do presídio em 14 de fevereiro, permanecendo foragidos por 50 dias até serem recapturados em uma operação conjunta entre a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.

Nos veículos usados por eles – um Jeep, um Corsa Classic e um Polo – foram encontrados dinheiro em espécie, cartões de crédito, além do fuzil, munições, marmitas, refrigerantes, diversos dispositivos eletrônicos, bebidas e pupunha, um fruto típico da Amazônia, além de oito celulares.

Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal, Rogério Mendonça estava no Jeep, enquanto Deibson Nascimento estava no Classic. Ambos foram detidos por volta das 13h30 de quinta-feira (4) na área de uma ponte sobre o Rio Tocantins, em Marabá.

Cão farejador ajuda PF a encontrar segundo fuzil em carro que transportava fugitivos de Mossoró
Foto: Divulgação

Segundo as investigações, a fuga dos dois incluiu uma jornada de seis dias em um barco pesqueiro entre o Ceará e o Pará. Eles teriam partido em 18 de março de Icapuí, no Ceará, a 201 quilômetros de Fortaleza, em direção à Ilha de Mosqueiro, em Belém.

A operação de recaptura em Marabá envolveu o monitoramento de três veículos que, segundo as investigações, davam cobertura à fuga. No total, seis pessoas foram presas nos três carros, incluindo Rogério e Deibson. Deibson Nascimento foi capturado pela PF, enquanto Rogério Mendonça foi detido pela PRF. Durante a abordagem, a rodovia foi bloqueada em ambos os sentidos pelos agentes federais.

A fuga

Rogério e Deibson escaparam da Penitenciária Federal de Mossoró no dia 14 de fevereiro, Quarta-Feira de Cinzas. Ambos, originários do Acre, estavam na unidade desde setembro de 2023 e são associados ao Comando Vermelho. Este incidente marcou a primeira fuga registrada na história do sistema penitenciário federal, que inclui penitenciárias em Brasília (DF), Catanduvas (PR), Campo Grande (MS) e Porto Velho (RO).