Cantora gospel é presa no PA por assassinato cometido há mais de 20 anos em GO

Crime aconteceu em 2001 em Goiás, mas a foragida foi presa no sul do Pará. A suspeita é que a mulher tenha cometido o crime por encomenda junto ao marido e a cunhada.

Compartilhe:

Uma mulher que se identifica como cantora gospel foi presa no Pará por um homicídio ocorrido há mais de duas décadas. A vítima, Leandro Farias Xavier, que trabalhava em um motel, foi morta com um tiro na cabeça em abril de 2001 em Goiás, levantando a hipótese de um assassinato encomendado.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

De acordo com a Polícia Civil, além dela, o marido e a cunhada também são suspeitos do crime. Contudo, o marido da suposta cantora morreu em 2014, e a cunhada foi presa em março deste ano, em Aracaju.

A prisão da suposta cantora gospel ocorreu na terça-feira (9) após uma investigação conduzida pelo delegado Adriano Melo e outros policiais da Divisão de Capturas da Polícia Civil de Uruaçu, que identificaram que a foragida estava na região de Xinguara, no Pará.

O Crime

O crime em 2001 aconteceu no dia 4 de abril. Segundo a Polícia Civil, os suspeitos eram conhecidos da vítima, e há suspeitas de que tenha sido um homicídio encomendado. Os investigadores relataram que no dia do crime, os suspeitos estavam em um quarto do motel onde Leandro trabalhava e pediram um sabonete emprestado. Quando Leandro se aproximou para entregar o produto, levou um tiro na cabeça.

A Polícia Civil de Goiás informou que a suposta cantora gospel foi qualificada e indiciada em setembro de 2002 com um nome falso durante a primeira investigação, o que a manteve foragida por mais de duas décadas.

Uma segunda investigação, que durou cerca de três anos, foi necessária para corrigir os registros, com autorização do Judiciário, e prender a suspeita.

Quanto à cunhada e ao marido da suposta cantora, também suspeitos, foram indiciados em outubro de 2001 e denunciados pelo Ministério Público, segundo informações da Polícia Civil.