Vídeo: Apresentação em circo acaba com trapezista caindo em cima de plateia

Caso aconteceu em Miranorte, na região central do Tocantins. Uma mulher foi levada para o hospital após sentir dores no tórax.

Compartilhe:

Uma apresentação de circo causou momentos de tensão após o público presenciar a queda do trapezista durante a apresentação neste sábado (3) em Miranorte, região central do estado. Segundo a companhia circense, o trapezista, identificado como Anderson Silva, não sofreu ferimentos, e os shows foram retomados no domingo (4). A coordenação do SAMU relatou que uma mulher de 47 anos foi encaminhada ao hospital após sentir dores no tórax.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Nas imagens, é possível ver o trapezista equilibrando-se em uma espécie de corda em movimento. Ao tentar se deitar na corda com os braços abertos, o artista perde o equilíbrio e cai sobre a plateia.

Assista o vídeo:

Em comunicado, o departamento jurídico do Circo Mundo Kids assegurou que o trapezista está bem, e as pessoas na plateia não sofreram ferimentos. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) prestou atendimento às pessoas atingidas, que foram liberadas no local, segundo o circo.

De acordo com a coordenação do Samu, uma mulher da plateia foi atendida e relatou dores no tórax e membro superior direito. A vítima apresentava fraturas decorrentes de um acidente anterior. Ela foi encaminhada para o Hospital Municipal de Miranorte e liberada no mesmo dia.

O departamento jurídico do circo, explicou que, no caso do trapézio individual, não existem normas sobre o uso de rede de proteção.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp

“Você pode acompanhar todos os trapézios individuais, que a gente chama, que seria esse aí, nenhum tem [rede]. Tem alguns que trabalham com ‘lonja’, que é tipo um cabo de aço preso no corpo. São os riscos de um artista, não só aqui no Brasil, como no mundo todo. Então, não tem essa obrigatoriedade de um cinto, porque são riscos. Como o motocross também que dá aqueles pulos tem um risco inerente aí da profissão deles”, esclareceu.