Três são presos e outro fica ferido em troca de tiros com PMs após tentativa de roubo de cigarros

Suspeito baleado conseguiu fugir em um matagal na TO-080, perto de Luzimangues, distrito de Porto Nacional.

Compartilhe:

Uma tentativa de assalto a um caminhão carregado de cigarros terminou com três suspeitos presos após uma troca de tiros com policiais. A abordagem ocorreu próximo à TO-080, entre o distrito de Luzimangues, em Porto Nacional e Paraíso do Tocantins. Um dos membros do grupo foi ferido, mas conseguiu fugir.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A troca de tiros entre policiais da 1ª Divisão de Combate ao Crime Organizado (DEIC) de Palmas e os suspeitos foi registrada na manhã desta segunda-feira (10). Segundo a Polícia Civil, as equipes estavam na região quando se depararam com o grupo abordando um caminhão de uma empresa de cigarros.

Ao perceberem a presença dos policiais, os assaltantes abriram fogo. Os agentes revidaram, resultando em uma intensa troca de tiros. Durante o confronto, um dos integrantes do grupo foi atingido, mas conseguiu escapar entrando em uma área de mata nas proximidades da rodovia. Nenhum policial ficou ferido.

Prisões e acusações

Segundo a Polícia Civil, Três suspeitos, com idades de 37, 44 e 49 anos, foram capturados e levados à sede da 1ª DEIC, em Palmas. Eles deverão responder por roubo tentado majorado, organização criminosa e tentativa de homicídio contra os policiais.

Após os procedimentos na delegacia, os suspeitos foram encaminhados à Unidade Penal de Palmas, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário. Um carro que seria usado pelos suspeitos foi encontrado na região.

Três são presos e outro fica ferido em troca de tiros com PMs após tentativa de roubo de cigarros
Foto: Divulgação/SSP-TO

O delegado Evaldo de Oliveira Gomes, que lidera a operação, afirmou que a ação contou com o apoio da Polícia Militar (PM). Ele destacou que o grupo faz parte de uma organização criminosa especializada em roubo de cargas e que provavelmente atua no Tocantins e em outros estados. “Eles abordam os motoristas das cargas de cigarro, levam-nos para o mato e transferem as cargas para vans”, explicou o delegado.

As buscas continuam na região para tentar localizar os outros envolvidos na tentativa de roubo da carga.