Tragédia em MG: Lancha destruída após rocha desprender de cânion em Capitólio (MG) se chamava Jesus

Embarcação que aparece em vídeo no momento do desabamento tinha o nome escrito em seu casco. Até o momento foram confirmadas oito mortes, mais de 30 feridos e 2 pessoas estão desaparecidas.

Compartilhe

As imagens impressionantes do momento em que um imenso pedaço do cânion de Capitólio, em Minas Gerais, desaba, mostram embarcações sendo destruídas e arremessadas pela onda d’água provocada pela rocha que descolou. O acidente foi registrado neste sábado (8).

Condutores de algumas das embarcações fogem, ligam os motores e conseguem se afastar. Eles gritaram para os colegas que aproveitavam o destino turístico se afastarem no momento da tromba d’água que gerou o acidente. Mas um dos barcos parece se aproximar mais da cachoeira que não para de encher.

Conforme mostram as imagens, uma das lanchas é atingida em cheio pelo pedaço do cânion. E é justamente esta embarcação que, de acordo com o Corpo de Bombeiros, que estavam todos os mortos e desaparecidos. O nome do barco era Jesus.

Assista a vídeo:

Até o momento foram confirmadas oito mortes, mais de 30 feridos e 2 pessoas estão desaparecidas. Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro embarcações foram atingidas, sendo que duas afundaram com o impacto. Um adolescente de 14 anos e o pai, de 37, são as duas vítimas que continuam desaparecidas.A informação foi divulgada hoje pela Polícia Civil de Minas Gerais. Todos os mortos e desaparecidos estavam na lancha de nome “Jesus”. Até o momento, foram encontrados oito corpos, mas apenas um foi identificado.

O corpo identificado é de Júlio Borges Antunes, de 68 anos, natural de Alpinópolis (MG). Ele estava acompanhado da esposa, de 57 anos, do filho e do neto – que são as duas vítimas ainda desaparecidas.

Algumas vítimas ficaram com fraturas abertas e expostas.

Vítimas fatais divulgado pelo Corpo de Bombeiros

  • Piloto da lancha, 40 anos
  • Mulher, 43 anos, de Cajamar (SP)
  • Mulher, 18 anos, de Paulínia (SP). É filha da mulher de Cajamar
  • Homem, 67 anos, Anhumas (SP)
  • Mulher, 57, Minas Gerais. É esposa do homem de Anhumas
  • Vítima, 24 anos
  • Homem, 35 anos
  • Homem. idade não informada

Desaparecidos

  • Homem, 37, Minas Gerais. É filho da mulher de 57 anos e do homem de 67 anos
  • Adolescente, 14 anos. É filho do homem de 37 anos

Pelo menos nove pessoas foram hospitalizadas em unidades da Santa Casa das cidades de Passos, Piumhi e São João da Barra. O Corpo de Bombeiros também informou que 23 vítimas foram atendidas na Santa Casa de Capitólio e liberadas.

Foto: Divulgação

O Corpo de Bombeiros disse que a ocorrência pode ter sido provocada por uma “tromba d’água”, junto com o deslocamento de pedras. Socorristas de Passos e Piumhi estão seguindo para o local, assim como equipes de apoio aéreo de helicópteros que decolaram de Varginha.

“Passaram em cima de pessoas na água”, conta sobrevivente

Uma das sobreviventes da tragédia que matou ao menos sete pessoas e feriu dezenas no Lago de Furnas, em Capitólio (MG), relatou os horrores que viveu à bordo de uma lancha atingida por destroços neste sábado.

“Nunca pensei que eu fosse passar uma situação dessas, coisa de filme. Assustador, é um troço desesperador, a luta pela vida”, relatou a servidora pública Daniele Teixeira Cardoso.

“Quando a gente percebeu que as pedras estavam caindo, a gente pediu para o piloto dar a volta e ele conseguiu, mas uma pedra o atingiu e ele desmaiou, foi o que ficou mais machucado”, disse.

“Muita gente bateu na nossa embarcação para fugir, teve embarcação passando por cima das pessoas na água, muito triste”, acrescentou a sobrevivente.

Veja o relato completo e o socorro ao piloto, que teve uma fratura na mandíbula, mas foi resgatado consciente:

*Com informações do Metrópoles