Testemunhas são ouvidas em audiência de PMs acusados de matar cantor e jogar corpo na BR-235

Caso foi em Guaraí, no centro-norte do Tocantins. PMs Leonardo Lemos, José Marcos Almeida e Maycon Douglas Monteiro também foram interrogados pela morte de Joan Braga dos Reis.

Compartilhe:

A Justiça ouviu as testemunhas indicadas pela promotoria e defesa no processo relacionado à morte do cantor Joan Braga dos Reis Nesta segunda-feira (29). Três policiais militares são réus no caso e passaram por audiência de instrução e julgamento.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime ocorreu em Guaraí, na região centro-norte do estado, em abril de 2023. Joan, com 33 anos na época, ficou desaparecido por cinco dias até ser encontrado às margens da BR-235. Os acusados pela morte são os militares Leonardo Lemos Macêdo, José Marcos Almeida e Maycon Douglas Monteiro.

Em comunicado, a defesa do sargento Leonardo alegou que as provas contra seu cliente são controversas e mantém a confiança na inocência dele, afirmando que irá recorrer em caso de uma decisão desfavorável. O advogado de José Marcos e Maycon Douglas afirmou estar tranquilo, pois os laudos indicam a não participação dos policiais militares no caso.

Durante a audiência, que teve início às 14h, foram ouvidos os réus e dez testemunhas. A promotoria solicitou a pronúncia dos réus, ou seja, que eles sejam levados a júri popular. A defesa requereu um prazo de dez dias para apresentação das alegações finais, pedido que foi concedido pelo juiz Fábio Costa Gonzaga, da 1ª Vara Criminal de Guaraí.

Após o prazo, o magistrado decidirá se os policiais serão submetidos a julgamento popular ou não.

O crime

Conforme as investigações da Polícia Civil, o cantor Joan saiu de Luzimangues, distrito de Porto Nacional, para visitar a família em Centenário. Durante sua passagem por Guaraí, ele teve um surto psicótico devido às sequelas de um acidente anterior. Não havia registros de envolvimento dele com a polícia.

O músico foi visto vagando pela cidade e tentando entrar em carros que encontrava destrancados. Após causar pequenos danos em um veículo enquanto tentava ligá-lo, foi abordado por um PM aposentado, que acionou os policiais do 7º Batalhão da Polícia Militar de Guaraí, onde os suspeitos estão lotados. A partir desse ponto, o cantor desapareceu.

Joan dos Reis – Foto: Divulgação

Os PMs foram presos conforme mandados expedidos, mas foram soltos em dezembro de 2023. Entre as acusações contra o trio está a suspeita de abandono do corpo de Joan na rodovia. Testemunhas relataram ter visto o cantor dentro da viatura.

De acordo com o Ministério Público, registros do sistema de monitoramento da viatura utilizada pelos policiais e câmeras de segurança na cidade indicaram que o veículo seguiu o mesmo trajeto até o local onde o corpo de Joan foi encontrado, cinco dias após seu desaparecimento, já em estado de decomposição.

O Ministério Público do Tocantins conseguiu na Justiça o afastamento dos militares de suas funções na corporação. Eles respondem por homicídio doloso qualificado, ocultação de cadáver e fraude processual.