Preço da gasolina dispara nos postos de combustíveis de Palmas

Consumidores encontraram a gasolina por R$ 6,39, pago no cartão de crédito e R$ 6,19 para pagamentos em Pix, nesta sexta-feira (05). Não houve anúncio de reajuste por parte da Petrobras.

Compartilhe:

Os condutores tiveram um susto ao abastecer o veículo nesta sexta-feira (5), em Palmas. Eles se depararam com um aumento no preço da gasolina. No início da semana, o combustível podia ser encontrado por valores abaixo de R$ 6, mas os preços subiram e agora o produto está sendo vendido por até R$ 6,39.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Apesar de não ter havido anúncio de novos reajustes por parte da Petrobras nesta semana, o presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Estado do Tocantins, Wilber Silvano, alega que “a diferença de preços no mercado internacional tem influenciado no aumento dos preços”.

“Parte do produto vendido no Brasil é da Petrobras, enquanto o restante é importado. Atualmente, a Petrobras está operando com uma defasagem considerável em relação ao preço internacional, e como parte desse produto é importado, as distribuidoras estão repassando esses preços. Os postos não conseguem absorver totalmente esse aumento, resultando em um repasse dos preços do mercado internacional para as bombas em Palmas”, alegou.

Uma pesquisa realizada pelo Procon na segunda-feira (1º) mostrou que no início da semana o menor preço da gasolina comum nos postos era de R$ 5,88 e o maior valor era de R$ 6,26, com uma variação de 6,46%.

Entretanto, nesta sexta-feira (5), os consumidores encontraram a gasolina por R$ 6,39 quando pagavam no cartão de crédito e por R$ 6,19 para pagamentos via Pix. O Procon planeja realizar uma nova pesquisa na próxima semana.

Segundo o sindicato, não há previsão de redução no preço do combustível.

“Não é possível prever se haverá baixa ou aumento. A Petrobras tem total autonomia para decidir se repassa ou não os preços para o mercado interno. Como parte do mercado é influenciada pelo mercado internacional, os reajustes muitas vezes não são anunciados oficialmente pela Petrobras, mas acabamos observando aumentos devido à importação de parte do produto, que já chega com preços atualizados e é repassado pelos importadores para os distribuidores, e então para os postos de combustíveis”, defende Silvano.

Brasil é autossuficiente?

O Brasil, apesar de ser considerado autossuficiente em petróleo, ou seja, produz mais do que consome da commoditiy, ainda assim, importa combustíveis. A produção no Brasil entrega por volta de 80% de tudo o que é consumido internamente. Os 20% restantes vêm de importadoras que complementam o mercado