PF faz operação contra suspeitos de usar documentos falsos para fazer empréstimos

Policiais federais investigam o suposto uso de documentos falsos e tentativa de estelionato para obter empréstimos e saques de dinheiro na CAIXA.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (8), policiais federais estiveram nas ruas de Palmas para cumprir dois mandados busca e apreensão e intimar outras duas pessoas em operação que investiga a suspeita de utilização de documentos falsos e tentativa de estelionato para obter empréstimos e realizar saques na Caixa Econômica Federal.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A operação foi batizada como Identitatis Revelatum. Segundo a Polícia Federa, os suspeitos teriam comparecido a uma agência da CAIXA se passando por terceiros. Na ocasião, teriam apresentado Carteiras Nacionais de Habilitação para atualizar dados no aplicativo Caixa Tem, buscando obter empréstimos e realizar saques e outras transações financeiras.

Em nota, a Caixa afirmou que está cooperando integralmente com a Polícia Federal e outros órgãos de segurança pública nas investigações e operações de combate a crimes na instituição. Além disso, destacou que emprega múltiplos mecanismos de proteção e monitoramento para aprimorar a segurança de seus sistemas e mitigar a ação de fraudadores.

Com o cumprimento dos mandados, a PF busca esclarecer os fatos investigados e obter provas adicionais. Os envolvidos podem responder por falsificação de documentos, uso de documentos falsos e estelionato majorado, crimes que acarretam penas de até 11 anos de reclusão.

O que diz a CAIXA

A CAIXA informa que coopera integralmente com a Polícia Federal e demais órgãos de segurança pública nas investigações e operações de combate à crimes na instituição. Todas as informações sobre eventos criminosos em suas unidades são consideradas sigilosas e repassadas exclusivamente às autoridades competentes.

O banco aperfeiçoa, continuamente, os critérios de segurança de acesso aos seus aplicativos e movimentações financeiras, acompanhando as melhores práticas de mercado e as evoluções necessárias ao observar a maneira de operar de fraudadores e golpistas.

Assim, o banco emprega mecanismos múltiplos de proteção e monitoramento para aprimorar a segurança de seus sistemas e mitigar a ação de fraudadores, tais como: Validação de dados; Autenticação por senha; Validação de documentos; Segundo fator de autenticação.

O banco orienta que os cidadãos utilizem única e exclusivamente seus canais oficiais para buscar informações e acesso aos serviços, jamais compartilhando dados pessoais, usuário de login e senha. Senhas e cartões são pessoais e intransferíveis.