Padrasto é preso por estuprar adolescente com conhecimento da mãe da vítima

Abusos aconteceram na casa da vítima, em Dianópolis, no sudeste do Tocantins. Suspeito fugiu com a mãe da adolescente para Goiás e foi preso em Aparecida de Goiânia.

Compartilhe:

Um homem de 40 anos foi preso acusar de estuprar a enteada dele de apenas 12 anos. Os abusos teriam ocorrido na residência da vítima, localizada em Dianópolis, no sudeste do estado, e o suspeito foi capturado em Aparecida de Goiânia (GO). De acordo com informações policiais, a mãe da vítima tinha conhecimento dos atos criminosos.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A prisão do padrasto ocorreu na terça-feira (20) por agentes do 5º Distrito Policial de Goiás, após receberem informações da Polícia Civil do Tocantins. Por questões de privacidade, os nomes do suspeito e da mãe da adolescente não foram divulgados.

Segundo relatos do delegado Márcio Duarte Teixeira, encarregado das investigações, o Conselho Tutelar informou à polícia sobre o crime em janeiro de 2023. A vítima, uma adolescente de 14 anos na época, revelou aos conselheiros que havia sido vítima de abuso por parte de seu padrasto aos 12 anos, em dezembro de 2021.

“Ela relatou que os abusos ocorriam em casa e consistiam em toques e carícias nas partes íntimas”, detalhou Teixeira.

Durante as diligências, a mãe da vítima prestou depoimento à polícia. “Ela tinha conhecimento da relação inadequada entre o padrasto e a filha e não tomou medidas para impedi-la”, destacou o delegado. Embora não tenha sido detida, a mulher foi indiciada por estupro de vulnerável devido à sua omissão.

Segundo as autoridades, após prestar depoimento em julho de 2023, a mãe da vítima e o padrasto fugiram juntos para Goiás. “O casal tem outras filhas e, temendo que também fossem vítimas de estupro, solicitamos a prisão do suspeito. A mãe não foi detida por falta de evidências contra ela”, explicou o delegado.

O inquérito foi concluído em janeiro deste ano. O padrasto foi indiciado por estupro de vulnerável, juntamente com a mãe da vítima por sua omissão. “Após a prisão, caso não enfrente acusações em Goiás, o suspeito será transferido de volta para o Tocantins, onde responderá ao processo”, ressaltou o delegado.

Por fim, foi informado que atualmente a vítima reside com o pai.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp