Número de casos de dengue mais que triplica em 2024 em relação ao mesmo período de 2023

Vacinação contra a dengue deve começar em fevereiro. Ao todo, foram incluídos cerca de 500 municípios em 16 estados na campanha. Público-alvo são crianças e os adolescentes de 10 a 14 anos.

Compartilhe:

Nas quatro primeiras semanas de 2024, o Brasil registrou mais de 217 mil casos de dengue, de acordo com dados atualizados pelo Ministério da Saúde nesta terça-feira (30). Esse número representa mais que o triplo das notificações do mesmo período em 2023, que totalizou 65.366 casos.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O painel de monitoramento de arboviroses do governo revelou 15 mortes por dengue neste ano, enquanto 149 óbitos ainda estão em processo de investigação. Em 2023, foram registradas 41 mortes pela doença.

Considerada a arbovirose urbana mais prevalente nas Américas, principalmente no Brasil, a dengue é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti.

O aumento de casos em 2024, segundo o Ministério da Saúde, é atribuído a fatores como a combinação de calor excessivo e chuvas intensas (possíveis efeitos do El Niño) e ao ressurgimento recente dos sorotipos 3 e 4 do vírus da dengue no país.

O infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Stefan Cunha Ujvari, explicou que as epidemias de dengue são normais de tempos em tempos, sendo esperado o surgimento dessa epidemia a qualquer momento. Ele destacou que o aumento de temperatura, associado à proliferação do mosquito, e chuvas intensas, especialmente durante o El Niño, contribuem para epidemias de dengue. O especialista alertou que o pico das epidemias é esperado no final de março e início de abril.

Em relação à vacinação, o Ministério da Saúde anunciou a incorporação da vacina da dengue Qdenga ao Sistema Único de Saúde (SUS) em dezembro do ano passado. A aplicação do imunizante teve início em fevereiro deste ano, com foco em adolescentes de 10 a 14 anos, considerados o público com maior número de internações pela doença.

A vacina Qdenga, desenvolvida pelo laboratório japonês Takeda Pharma, contém vírus vivos atenuados da dengue e induz respostas imunológicas contra os quatro sorotipos do vírus. A aplicação ocorre em duas doses, com intervalo de três meses entre elas.

Além das informações sobre a vacinação, é essencial destacar os sintomas da dengue, as precauções para evitá-la e a importância de buscar assistência médica ao apresentar sinais da doença.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp