Noite violenta | 4 pessoas são baleadas após tentativas de homicídio em Gurupi

Crimes aconteceram em dois bairros diferentes. A suspeita inicial é de que tenha sido ação de os mesmos criminosos.
Compartilhe


A cidade de Gurupi, na região sul do Tocantins, viveu uma noite violena neste domingo (20). Quatro pessoas ficaram feridas após três tentativas de homicídio em dois bairros diferente da cidade. Os crimes aconteceram com menos de uma hora de diferença e a suspeita da Polícia Civil é que tenham sido praticados pelos mesmos criminosos.

O primeiro ataque aconteceu no Setor Bela Vista, por volta das 20h48. A vítima, um homem de 25 anos, contou à Polícia Militar que estava andando a pé pela avenida Shalom, quando foi surpreendido por dois homens que passavam em uma motocicleta. Ele foi atingido na perna esquerda.

Os criminosos estavam em uma motocicleta e fugiram sem levar nada. A primeira vítima estava sendo atendida pelo Samu quando ocorreu a segunda tentativa de homicídio, desta vez na avenida Jerusalém, no mesmo bairro.

De acordo com a PM, no local acontecia uma festa de aniversário. Testemunhas relatara que durante o evento uma motocicleta passou na rua e em seguida foram feitos vários disparos contra o portão da casa.

Mãe e filha, de 37 e 18 anos, estavam sentadas próximo ao portão e foram atingidas perto do ombro. Elas foram socorridas por familiares e levadas para ao hospital.

O último crime aconteceu na Avenida Dueré. por volta das 21h50, no setor Pedroso. Segundo a Polícia Militar, uma testemunha informou que a vítima tinha sido baleada por arma de fogo enquanto andava de bicicleta, próximo de um supermercado.

Todas as vítimas foram levada para o Hospital Regional de Gurupi. A PM informou que fez buscas, mas não identificou os suspeitos. Os casos estão sendo investigados pela Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa.

Investigação

A Polícia Civil suspeita que os crimes tenham sido praticados pelos mesmos suspeitos. A principal linha de investigação é de uma briga entre facções criminosas rivais, mesmo que as vítimas não tenham envolvimento com a criminalidade.

“A linha mais crível é que os autores sejam relacionados a uma facão criminosa. As próprias vítimas disseram que foram os mesmos suspeitos, mas as investigações ainda são muito recentes. A linha que tem sido investigada é que há uma briga por território”, explicou o delegado de homicídios Hélio Domingos.

Foto: Atitude Tocantins

| Recomendado