Motorista de Porsche acusado de matar homem e ferir amigo em batida se entrega a polícia

Fernando Sastre Filho responde por morte de Ornaldo Viana e lesão de Marcus Rocha. Ele teve a prisão preventiva decretada na sexta pela Justiça e desde sábado não era encontrado.

Compartilhe:

O motorista do Porsche envolvido em um acidente de trânsito que resultou na morte de um homem e ferimentos em outra pessoa foi preso nesta segunda-feira (6),. Fernando Sastre de Andrade Filho, 24 anos, se entregou na 5ª Seccional, no Tatuapé, Zona Leste de São Paulo, local onde ocorreu o acidente.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

A prisão de Fernando foi decretada pela Justiça na sexta-feira (3) e ele era considerado foragido desde então. Ao chegar ao distrito policial, a delegacia foi temporariamente fechada por medidas de segurança, segundo a Polícia Civil, para preservar as pessoas que circulam no local e a autonomia do trabalho policial.

O delegado Milton Burgese de Oliveira, responsável pelo caso, disse que Fernando Sastre foi tratado como todos os presos são tratados. Ele foi registrado, submetido ao exame de corpo de delito e permanecerá aguardando a audiência de custódia.

Motorista de Porsche acusado de matar homem e ferir amigo em batida se entrega a polícia
Foto: Reprodução

A defesa de Fernando solicitou um habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), cuja decisão deve ser anunciada na terça-feira (7). O Ministério Público acusa o empresário de homicídio por dolo eventual e lesão corporal gravíssima. O acidente ocorreu em 31 de março na Avenida Salim Farah Maluf, no Tatuapé, quando Fernando, dirigindo a 114,8 km/h, colidiu na traseira do Renault Sandero de Ornaldo da Silva Viana, ultrapassando o limite de velocidade de 50 km/h da via.

Testemunhas relataram à polícia que Fernando havia consumido bebidas alcoólicas antes de dirigir, o que ele negou em seu interrogatório. A promotora Monique Ratton destacou o histórico do empresário em acidentes graves anteriores, incluindo multas por excesso de velocidade e participação em rachas, além de influenciar a namorada a depor em seu favor, descumprindo medidas cautelares impostas anteriormente pela Justiça.

Policiais liberaram motorista

Os policiais militares que atenderam a ocorrência afirmaram em imagens de câmeras corporais que Fernando apresentava sinais de embriaguez, mas, por não disporem do etilômetro, liberaram-no sem fazer o teste. A Corregedoria da Polícia Militar investiga a conduta dos PMs.

polícia não encontra motorista de Porsche que matou homem em batida e ele é considerado foragido.
Foto: Reprodução

A prisão foi decretada pelo desembargador João Augusto Garcia, da 5ª Câmara de Direito Criminal do TJ. A defesa de Fernando alega que as medidas cautelares impostas anteriormente eram suficientes e que a prisão preventiva é desproporcional.

A prisão de Fernando foi decretada após três pedidos negados pela Justiça. O Ministério Público recorreu ao Tribunal de Justiça contra a última decisão, que havia negado o terceiro pedido feito pela Polícia Civil.

Se condenado, Fernando pode enfrentar uma pena de mais de 20 anos de prisão. A Polícia Técnico-Científica está trabalhando em um laudo sobre a reconstituição do acidente, que será incluído no processo.

Após a decisão favorável ao pedido de prisão, Lucas e Luam Viana, filhos de Ornaldo, disseram que o sentimento da família é de gratidão. “A gente está vendo que a Justiça está sendo feita. A gente só tem a agradecer”, disse Lucas.

Desabafo de filho motorista de app morto em acidente por motorista de porsche