Médico que saiu do ES para ajudar vítimas da chuva é encontrado morto em abrigo no RS

A suspeita é de que Leandro Medice, de 41 anos, tenha sofrido um mal súbito. "Foi para ajudar as pessoas e aconteceu essa tragédia", disse o marido. Ele estava com outros médicos em São Leopoldo.

Compartilhe:

O médico cardiologista Leandro Medice, de 41 anos, foi encontrado morto em um abrigo em São Leopoldo, Rio Grande do Sul, na manhã de segunda-feira (13). A suspeita é que ele tenha sofrido um mal súbito. Leandro, residente em Vila Velha, na Grande Vitória, estava na região Sul do país como voluntário para prestar assistência às vítimas das chuvas.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Seu esposo, o acupunturista João Paulo Martins, relatou que Leandro não tinha histórico de doenças.

“Ele era muito saudável e sempre cuidou bem da saúde. Nunca teve problemas de saúde. Ainda estou em choque com o que aconteceu. Quando me contaram, pensei que fosse uma brincadeira. Ele foi ajudar as pessoas e aconteceu essa tragédia”, compartilhou João Paulo.

De acordo com ele, o médico trabalhou a semana inteira com cirurgias na clínica de estética capilar que tinham juntos, na Praia da Costa, em Vila Velha. Organizou a viagem ao Rio Grande do Sul com um grupo de amigos, todos médicos.

“O voo para o Sul estava marcado para às 3h de domingo (12). A ideia era chegar pela manhã e retornar a Vitória na noite de segunda-feira (13). Ele tinha compromissos agendados na clínica para o dia seguinte”, explicou João Paulo.

No domingo (12), Leandro passou o dia atendendo e prestando os primeiros socorros às vítimas da chuva na região.

Na noite de segunda-feira, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, expressou condolências pela morte do médico cardiologista. Em uma publicação no aplicativo “X” (antigo Twitter).

O governador também agradeceu a todos os voluntários de várias partes do Brasil que estão contribuindo com ajuda ao Rio Grande do Sul.

Leandro viajou com outros três médicos para oferecer seu tempo e conhecimento às vítimas da chuva no Sul do Rio Grande do Sul. Eles partiram às 3h em um jato particular. O médico compartilhou vídeos expressando sua ansiedade em chegar ao local para ajudar.

Assista o vídeo:

Por telefone, ele relatou ao marido, ainda no domingo à noite, após um dia de trabalho intenso, que foi bem recebido no abrigo. Disse que passou o dia todo trabalhando e que estava indo dormir para estar pronto para o trabalho na segunda-feira.

“Leandro roncava um pouco e, por isso, preferiu dormir mais afastado dos amigos. Ele contou que tudo estava bem organizado, que conseguiram um colchão limpo e que já estava com saudades de mim. Estávamos juntos há seis anos e ele mencionou que não se lembrava da última vez que viajara sozinho”, compartilhou João Paulo, visivelmente emocionado.

Ao amanhecer, Leandro não apareceu no ponto de encontro no horário combinado. “Ele sempre foi muito pontual. As amigas foram procurá-lo e o encontraram sem vida”, relatou João Paulo, emocionado.

Médico que saiu do ES para ajudar vítimas da chuva é encontrado morto em abrigo no RS
Foto: Divulgação

“Antes de dormir, ele mostrou o vídeo do nosso casamento às amigas que estavam com ele e contou o quanto tudo foi maravilhoso. Esse foi o último assunto da noite, conforme relataram as próprias médicas”, acrescentou João Paulo.

Leandro Medice iniciou sua carreira como fisioterapeuta e, posteriormente, formou-se em Medicina, especializando-se em Cardiologia e trabalhando como médico intensivista. Ele também contribuiu com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Nos últimos anos, dedicou-se à especialidade de estética capilar.