Mãe e filha matam vizinha de 9 anos com mais de 30 facadas em MG

Filha contou que as duas planejaram matar a menina que estaria cometendo bullying contra o filho dela, de 11 anos. Corpo da vítima foi enrolado em um tapete.

Compartilhe:

Um crime bárbaro foi registrado em Aimorés, no Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Um menina de 9 anos foi brutalmente assassinada a facadas em sua própria casa na tarde desta quarta-feira (24). Uma mulher de 32 anos, e mãe dela, de 56 anos, foram presas.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O caso veio a tona após o marido da mulher de 32 anos relatar ter recebido uma ligação dela confessando o homicídio. Ao chegarem à residência, os policiais se depararam com várias pessoas do lado de fora, mas nenhum sinal de movimentação dentro da casa. Devido à gravidade da situação, um policial entrou pela janela.

Ao entrar na casa, o policial se deparou com poças de sangue e avistou um pé, aparentemente de uma criança. A vítima, Emanuely Aparecida Gregório Gomes, estava envolvida em um tapete no chão.

Durante a ocorrência, familiares e testemunhas aguardavam do lado de fora. O pai e o irmão de Emanuely conseguiram entrar na casa, desenrolaram o corpo da criança e o seguraram nos braços. O pai ainda pegou a faca, que foi retirada por um militar.

Com a chegada de reforço policial, a área foi isolada para permitir os trabalhos periciais. O perito constatou que a menina foi vítima de mais de 30 facadas, e o corpo foi encaminhado para análise mais detalhada no IML.

As autoridades receberam informações de que a autora do crime teria fugido de moto. Ela foi localizada saindo de uma residência para chamar um táxi, acompanhada da mãe e do filho de 11 anos.

Mãe e filha foram localizadas e presas, sendo conduzidas ao quartel da cidade junto com o menor. No depoimento, a mulher de 32 anos alegou que a mãe teria sugerido o assassinato, alegando que a vítima praticava bullying contra o filho dela, chamando-o de baleia.

Segundo a versão apresentada, a avó do garoto teria convidado Emanuely para a residência e, quando a menina entrou, a mãe do menino a atingiu no peito com uma facada. Em seguida, a mulher de 56 anos pegou a faca e feriu os braços e pescoço da criança.

Posteriormente, elas enrolaram o corpo em um tapete e abandonaram o local. A mãe negou essa versão, mas evidências como vestígios de sangue no chinelo, calcanhares e roupas indicam tentativas de limpeza. A polícia solicitou a apreensão das roupas da mulher para investigações mais aprofundadas.

Após o depoimento, o menino de 11 anos foi encaminhado a assistência psicológica, assistência social e a um abrigo. Ele relatou ter sido impedido de sair do quarto pela avó durante o ocorrido e afirmou que nunca sofreu bullying por parte de Emanuely. Ele acredita que o crime foi motivado pelo fato de a vítima mencionar querer namorar com ele, algo que as duas mulheres não aprovavam.

A faca utilizada no crime foi apreendida como parte das evidências.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.