Família é feita refém, amarrada, amordaçada e trancada em banheiro de fazenda em Porto Nacional

Caseiro, mulher, filho e neto conseguiram se libertar e pedir ajuda. Criminosos levaram moto, carro, celulares, cartões de banco, dinheiro, televisões e roupas.

Compartilhe:

Criminosos invadiram uma fazenda na zona rural de Porto Nacional, renderam e fizeram uma família de refém. O crime aconteceu na madrugada desta quinta-feira (7), em uma fazenda localizada na Água Serra do Porto, TO-255, em Porto Nacional.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

No momento do crime, estava na propriedade a família composta pelo caseiro de 41 anos, sua esposa de 45 anos, seu filho e neto. O crime ocorreu por volta das 3 horas da manhã quando os suspeitos chegaram ao local. O caseiro, ao ouvir gritos dos suspeitos para abrir a porta da casa, se dirigiu à cozinha.

O caseiro reconheceu a voz de um dos invasores, um homem de 28 anos, por já ter frequentado a fazenda anteriormente. Ao perguntar se era a pessoa em questão, o suspeito respondeu de forma ameaçadora. Os invasores entraram na casa, ordenaram que o caseiro se deitasse no chão e roubaram celulares, cartões de banco, dinheiro e chaves de veículos, incluindo uma moto e um carro.

Todos os membros da família foram levados ao banheiro, tiveram mãos e pés amarrados e foram amordaçados. O crime durou cerca de 1 hora e 40 minutos, e após subtrair os objetos, os criminosos fugiram.

As vítimas conseguiram se libertar e pedir ajuda na fazenda vizinha pela manhã, por volta das 5h30. A polícia está investigando o caso.

Segundo a secretaria da Segurança Pública, o caso foi registrado na 11ª Central de Atendimento da Polícia Civil em Porto Nacional e foi caracterizado como um roubo com restrição de liberdade, no qual os funcionários e seus familiares foram rendidos.

O local foi periciado para identificar os itens roubados e coletar evidências que possam auxiliar na identificação dos autores do crime. A Polícia Civil investiga o caso.

>> Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp.