Funcionária é estuprada dentro de delegacia no litoral de SP; agressor foi preso

Caso aconteceu em Guarjá. Segundo a polícia, após ir três vezes à delegacia, agressor entrou na sala da vítima e cometeu o crime. Policiais ouviram gritos de socorro e homem foi preso em flagrante.

Compartilhe:

Uma mulher de 40 anos foi vítima de estupro nas dependências da Delegacia Sede de Polícia em Guarujá, no litoral de São Paulo. A vítima, que é funcionária na unidade (sua função não foi informada), foi abordada dentro de sua própria sala de trabalho por um homem de 52 anos. Ela foi agredida e posteriormente violentada sexualmente. O agressor foi detido no local por policiais que ouviram os gritos de socorro da vítima.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

O crime ocorreu na última terça-feira (20). De acordo com informações levantadas até este sábado (24), esta foi a terceira vez que o homem esteve na delegacia. Na primeira ocasião, na sexta-feira (16), a vítima foi informada por colegas de que um desconhecido a procurava.

Na manhã de segunda-feira (19), ao chegar para o trabalho, a funcionária encontrou o agressor aguardando por ela com cartas de amor em mãos. Ele entregou o material, proferiu palavras desconexas e deixou a delegacia.

O estupro ocorreu na manhã de terça-feira, quando o homem retornou à delegacia, entrou na sala da profissional, fechou a porta, a agrediu e cometeu o ato de violência sexual.Em seu depoimento, prestado na própria Delegacia Sede de Guarujá, a vítima relatou aos policiais que o agressor tocou em seus seios, nádegas e esfregou seu órgão genital nela. Ela reagiu e entrou em luta corporal com o agressor.

Prisão em flagrante

Segundo informações do boletim de ocorrência (BO), ao ouvirem os gritos da vítima, dois policiais se dirigiram à sala. Embora a porta estivesse fechada, estava destrancada. Ao abri-la, os policiais se depararam com o homem sobre a funcionária caída no chão, com objetos revirados.

Os agentes detiveram o homem, que resistiu à prisão, sendo necessário retirá-lo à força da sala. O delegado determinou a prisão em flagrante do agressor, que foi encaminhado à cadeia pública de Guarujá.