Falso advogado é preso por aplicar golpes de R$ 1 milhão com promessa de aposentadorias

Investigado é Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC) e dono de um Pub em Goiânia. Segundo a polícia, ele fez cheques sem fundos nos nomes das vítimas e ameaçava quem o cobrava.

Compartilhe:

Um falso advogado é suspeito de aplicar golpes que somam até R$ 1 milhão com promessas de aposentadorias e ameaças às vítimas. Segundo a Polícia Civil, Alisson Beserra Santos, proprietário de um PUB em Goiânia e Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador (CAC), foi preso na sexta-feira (7).

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

Na residência de Alisson, a polícia apreendeu diversas armas de fogo, munições, uma granada de gás lacrimogêneo, uma caminhonete e uma motocicleta.

O delegado Daniel José de Oliveira relatou que o suspeito conheceu as vítimas em 2023, em um supermercado. Alisson se apresentou como advogado e prometeu ajudá-las com o processo de aposentadoria. As vítimas, segundo Oliveira, são pessoas vulneráveis.

“A mãe é analfabeta e a filha tem câncer. São duas pessoas vulneráveis, muito simples, humildes, e ele chegou a se relacionar com a filha”, afirmou o delegado.

Após ganhar a confiança das vítimas, o suspeito pedia seus documentos pessoais, fazia-as assinar contratos e documentos, e abria contas bancárias em seus nomes. “Ele emitia cheques em nome delas, que acabaram negativadas”, explicou Oliveira.

Os crimes foram descobertos após denúncias de pessoas que receberam cheques falsificados e sem fundos. “Ao conversar com a mãe e a filha, descobrimos a situação com Alisson”, disse o delegado. O prejuízo estimado é de R$ 1 milhão.

“Ele usava as armas para intimidar as vítimas que o procuravam para cobrar os cheques e os contratos não pagos”, destacou Oliveira.

Falso advogado é preso por aplicar golpes de R$ 1 milhão com promessa de aposentadorias
Foto: Divulgação/Polícia Civil (GO)

Além da mãe e filha, outras vítimas receberam cheques sem fundos, levando o delegado a acreditar que o prejuízo pode ser ainda maior. Sobre as armas apreendidas, embora Alisson seja CAC, a polícia ainda não verificou a regularidade delas.

O suspeito, que também se apresentava como Sarimmer Mordachai, foi preso preventivamente e é investigado por falsidade ideológica e estelionato, conforme informou a Polícia Civil. A imagem dele foi divulgada para ajudar nas investigações.