Entregador é agredido e tem triciclo quebrado na zona Leste do Rio de Janeiro; Vídeo

Nas redes sociais, jovem agredido questionou: 'Se eu revido, e ele dá um tiro na minha cara?'.

Compartilhe:

Um entregador de um supermercado foi vítima de agressão física e teve seu triciclo quebrado na sexta-feira (8), no Rio de Janeiro. Mateus da Silva Ribeiro, de 23 anos, relatou que estava a caminho de uma entrega quando um indivíduo desceu de um carro na Rua Barão de Jaguaripe, em Ipanema, e o confrontou, alegando que o entregador “não ouviu a buzina do veículo”.

>> Siga o canal do "Sou Mais Notícias" no WhatsApp e receba as notícias no celular.

De acordo com o relato de Mateus que faz entrega para um supermercado do Leblon, bairro da Zona Sul, o motorista exigiu que o triciclo fosse retirado do caminho e, em seguida, chutou o veículo, atingindo-o com o carro. O entregador afirmou que o agressor deveria arcar com os danos causados.

Um vídeo gravado por Mateus registrou o momento em que ele foi agredido com um soco no rosto. Assista o vídeo:

Mateus que também rapper, conhecido como AR Baby, compartilhou as imagens da agressão nas redes sociais, explicando que pretendia enviá-las ao seu supervisor para comprovar o ocorrido. Ele enfatizou a importância de documentar o caso para evitar que sua versão fosse questionada.

“Estão perguntando por que não revidei. Como é que revida? Viram o cara? E se eu revido, ele saca uma pistola e dá um tiro na minha cara? Estamos em 2024. Fazer ‘na mão’ não leva ninguém a nada. Se ele me dá um tiro, minha vida como fica? Minha vida em primeiro lugar”, completa o jovem.

Mateus ressaltou que sua prioridade era preservar sua própria segurança e que retaliar poderia resultar na perda de seu emprego.

O agressor deixou o local após a agressão, e Mateus registrou a ocorrência na 14ª Delegacia de Polícia (Leblon). As autoridades policiais informaram que o autor da agressão compareceu à delegacia acompanhado de um advogado para prestar depoimento e que as imagens de segurança do local foram solicitadas para investigação.

Participe da comunidade do #SouMaisNoticias no WhatsApp